Para palestrantes, erros de Eike poderiam ser lição para plateia


Para alguns dos principais palestrantes da Empreende Brazil Conference – evento sobre empreendedorismo realizado no sábado, em Florianópolis, que contou com a presença de Eike Batista -, os erros da trajetória do homem que já foi o mais rico do País poderiam ser uma importante lição para a plateia.

Candidato à presidência no ano passado pelo Partido Novo, João Amoêdo disse que esperava que Eike falasse dos erros que havia cometido e que esses equívocos servissem de exemplo negativo para as pessoas. “O Eike tem a característica (importante para empreendedores) de ser uma pessoa muito irrequieta e querer mudanças. Agora, o relacionamento dele com políticos, especialmente do meu Estado, com Sérgio Cabral (ex-governador do Rio de Janeiro), e com o BNDES foi um tipo de empreendedorismo diferente do que a gente imagina”, acrescentou.

A cantora Anitta afirmou que ela tem aprendido mais com seus erros que com os acertos. “Se ele (Eike) está aqui existe alguma demanda. Várias coisas que ele tenha feito na vida foram consideradas boas, que de alguma maneira as pessoas gostariam de ter feito. Mas ele pode ter cometido erros também e talvez possa ensinar com eles.”

Anitta contou que seu pai faliu quando ela era criança – ele tinha uma loja de baterias para carros – e que, com isso, aprendeu a gastar e a poupar. “Acredito que não só as pessoas tenham a ensinar com os acertos, mas também com os erros.”

A cantora tem dado palestras sobre seu lado como empresária desde o ano passado, quando falou na Universidade Harvard em uma conferência sobre o Brasil a convite de Jorge Paulo Lemann, hoje o segundo homem mais rico do País, com US$ 23 bilhões.

A média de palestras de Anitta é de uma a cada 15 dias, mas o pagamento chega a ser o dobro do de um show, contou, sem revelar as cifras. “Eles (os contratantes das palestras) é que oferecem esse valor.”

Já Eike Batista disse não ter recebido nada para palestrar. “Para mim é importante ajudar os jovens brasileiros.” Questionado pela reportagem sobre sua atual situação financeira, acrescentou: “Isso aqui ninguém me tira”, apontando para a cabeça.

Eike, que já teve três aviões, viajou do Rio de Janeiro para Florianópolis em um voo comercial e se hospedou em um resort em Jurerê Internacional, bairro de classe alta da capital catarinense.

O organizador do evento, Lucas Schweitzer, afirma ter convidado Eike para palestrar por entender que ele tem uma “grande mente empreendedora, independente de qualquer coisa”. “Todos os empreendedores estão sujeitos ao erro e todos têm direito a uma segunda chance.” Para sentar nas primeiras filas do evento era necessário desembolsar R$ 3.000. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora