10 de agosto de 2020 Atualizado 15:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Oxford Economics eleva previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2020 para 2%

Por Agência Estado

07 dez 2019 às 09:36 • Última atualização 07 dez 2019 às 12:01

A consultoria inglesa Oxford Economics melhorou as projeções de crescimento do Brasil. Para este ano, a estimativa de alta do Produto Interno Bruto (PIB) foi elevada de 0,8% para 1,1%. A de 2020 subiu de 1,7% para 2%. Os economistas da casa avaliam que as recentes tarifas sobre o aço e alumínio brasileiro anunciadas pelo presidente norte-americano Donald Trump não devem atrapalhar a recuperação da atividade, que vem ganhando fôlego.

A decisão de Trump sobre a alta das tarifas nos produtos brasileiros, e também da Argentina, “nos lembra que o presidente americano é imprevisível e as tensões comerciais estão longe de serem resolvidas”, ressalta relatório da Oxford neste sábado. “Dito isto, nossas análises sugerem que o impacto sobre o crescimento do Brasil e da Argentina será insignificante.”

Mesmo com a alta da inflação em novembro, puxada pelos preços da carne, a Oxford Economics prevê novo corte de juros pelo Banco Central na reunião de política monetária da próxima semana, dias 10 e 11. O IPCA permanece bem abaixo da meta de inflação do BC, de 4,25% este ano, observa a consultoria.

A estimativa é que o corte será de 0,50 ponto porcentual, deixando a Selic em 4,5% ao ano. A Oxford espera novo corte de 0,50 ponto em 2020, mas reconhece que essa previsão está ficando “menos provável”, principalmente porque indicadores de atividade estão melhorando.