Nasdaq renova recorde histórico com salto de techs, mas Dow Jones cai com bancos

Os principais índices acionários de Nova York encerraram a sessão desta quinta-feira, 14, sem direção clara, apesar de o Nasdaq…


Os principais índices acionários de Nova York encerraram a sessão desta quinta-feira, 14, sem direção clara, apesar de o Nasdaq ter renovado máxima histórica com impulso dos papéis de tecnologia.

O Nasdaq subiu 65,34 pontos (+0,85%), para 7.761,04 pontos. O S&P 500 avançou 6,86 pontos (+0,25%), para 2.782,49 pontos. O Dow Jones caiu 25,89 pontos (-0,10%), para 25.175,31 pontos.

Os mercados acionários americanos abriram a sessão sob o impacto da decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Apesar de encerrar o programa de relaxamento quantitativo (QE) no final do ano, a instituição sinalizou que deve deixar a taxa de juros inalterada até pelo menos o verão de 2019 no Hemisfério Norte.

Em outras palavras, apesar do aperto monetário do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), a liquidez nos mercados vai seguir sem maiores reduções significativas, o que é majoritariamente visto como positivo pelos investidores.

Com isso, o noticiário setorial deu impulso aos negócios. A perspectiva de a Copa do Mundo da Rússia atrair mais atenção às redes sociais provocou o salto de papéis dessas empresas: Twitter avançou 6,10%, Facebook subiu 2,29% e Snap ganhou 1,84%.

Os investidores de tecnologia repercutiram também ao rascunho do projeto de lei no Congresso americano que concede vistos para “dreamers”, jovens que foram levados ainda crianças ilegalmente para os Estados Unidos e que compõem a principal força de trabalho do setor. Os papéis da Alphabet (Google) subiram 1,39% e da Cisco Systems ganharam 1,55%.

Na contramão, os papéis de bancos recuaram com a baixa dos retornos da renda fixa, provocando a queda do índice Dow Jones. O Morgan Stanley caiu 0,56% e o J.P. Morgan cedeu 1,76%.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!