11 de agosto de 2020 Atualizado 20:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Morte de general iraniano ‘encerra’ chance de corte de Selic, diz André Perfeito

Por Agência Estado

03 jan 2020 às 12:06 • Última atualização 03 jan 2020 às 13:18

As implicações da escalada das tensões entre Estados Unidos e Irã no preço do petróleo e na cotação do dólar “encerram”, na opinião do economista-chefe da Necton, André Perfeito, as chances de haver novo corte da taxa básica de juros no Brasil devido às pressões inflacionárias “difusas”.

O presidente americano, Donald Trump, autorizou um ataque ao aeroporto de Bagdá, no Iraque, na noite desta quinta-feira (2), que matou o general Qassim Soleimani, comandante das Forças Quds, uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã.

Perfeito também afirma, em nota, que é preciso observar se o Planalto irá interferir em uma eventual alta da gasolina. Além disso, outro ponto a ser monitorado, completa, é se o governo brasileiro irá se alinhar a Washington nesse conflito. “Além de não fazer parte das nossas tradições diplomáticas (que sempre foram neutras e ambíguas quando se trata de assuntos dessa natureza), pode atrapalhar mais ainda nossa balança comercial”, avalia.