Montezano diz que BNDES ficou banqueiro de crédito demais


O BNDES ficou banqueiro de crédito demais, na avaliação do presidente do banco, Gustavo Montezano, ao colocar para investidores presentes à 20ª Conferência Anual Santander o papel que a instituição de fomento desempenhará daqui para frente. De acordo com ele, o BNDES voltará a ser o que era no passado, na origem.

“É o que tenho chamado de volta para o futuro”, disse o executivo fazendo referência ao filme “De Volta para o Futuro”, dirigido por Robert Zemeckis.

Ele disse que o BNDES deixará de ser um banco para ser um prestador de serviços e que o objetivo da instituição é o impacto no Brasil, e não o lucro.

O foco do novo BNDES será a privatização, o desenvolvimento, as concessões e a reestruturação dos Estados. “Tudo que o BNDES puder fazer para ajudar o setor privado a prestar serviços públicos será feito”, disse, acrescendo que chamará fundos e o setor privado para investir com o banco de fomento.

O BNDES hoje, segundo seu presidente, tem capacidade para interagir com o setor privado e investidores estrangeiros.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora