Marinho diz que Guedes teve mais serenidade do que a imaginada na CCJ

O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, ao defender a reforma da Previdência, afirmou que o ministro…


O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, ao defender a reforma da Previdência, afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, teve “mais serenidade” do que ele imaginou que teria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, na quarta-feira, 3. “Guedes se excedeu no fim, com resposta altiva (à provocação”, afirmou o secretário, em referência aos insultos trocado com o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), que chamou o ministro de “tchutchuca”.

Marinho participou nesta quinta-feira, 4, da conferência “Perspectivas para o Brasil 2020”, promovida pelo Banco Daycoval, em São Paulo.

Segundo ele, o ministro da Economia, Paulo Guedes, “terá dificuldade de articular com a oposição, que não quer saber de discussão propositiva”.

O secretário evitou comentar a atuação da bancada do PSL na audiência. Ele disse, no entanto, que a audiência começou com mais participação de deputados de oposição porque a lista de presença remanesceu da reunião anterior, para a qual os membros da oposição teriam sido os primeiros a fazer inscrição. “Mas o equilíbrio se restabeleceu ao longo da própria audiência”, comentou.

Para Marinho, Guedes respondeu às perguntas “de forma absolutamente democrática e tranquila”. “Escutou os argumentos e, em alguns momentos, até acusações de caráter pessoal, mas teve serenidade e condição para fazer um debate de alto nível”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!