Juros futuros rondam ajustes antes de pacote de medidas para conter gastos


Os juros futuros abriram esta terça-feira, 29, com viés de alta, seguindo o dólar, mas foram perdendo força junto com a moeda americana e por volta das 9h rondavam os ajustes de segunda-feira, 28, num dia de cautela no exterior e expectativa com anúncio de medidas do governo para conter gastos públicos (15h).

O pacote tem cinco eixos: 1) reforma administrativa (para reduzir o número de carreiras e o salário inicial dos servidores e mexer na estabilidade dos novos); 2) PEC emergencial (para cortar gastos obrigatórios e abrir espaço para investimentos); 3) PEC DDD (desvincular, desindexar e desobrigar – tirar as “amarras” – dos gastos do Orçamento); 4) pacto federativo (uma nova divisão dos recursos de Estados e municípios, com repartição dos recursos do pré-sal); e 5) programa de ajuda aos Estados.

Às 9h11 desta teraça, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 4,400%, na mínima, de 4,387% no ajuste de segunda. O DI para janeiro de 2023 exibia 5,370%, na mínima e mesma taxa do ajuste anterior, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 marcava 6,030%, na mínima e mesma taxa de ontem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora