15 de junho de 2021 Atualizado 23:02

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Jeff Bezos fará viagem para o espaço em julho

Por Agência Estado

08 jun 2021 às 08:56 • Última atualização 08 jun 2021 às 09:00

Jeff Bezos, homem mais rico do mundo e fundador da Amazon, disse anunciou nesta segunda, 7, que ele e seu irmão, Mark, vão participar do primeiro voo espacial tripulado de sua empresa de foguetes, a Blue Origin. “Desde os 5 anos de idade, sonho em viajar para o espaço. No dia 20 de julho, farei essa viagem com meu irmão”, disse Bezos, em um post no Instagram.

Bezos, que deixará o cargo de presidente executivo da Amazon em 5 de julho, após 27 anos no comando da companhia, se juntará ao vencedor de um leilão por uma vaga no primeiro voo espacial da Blue Origin.

A Blue Origin fechou a primeira rodada do leilão no mês passado e disse que recebeu mais de 5,2 mil licitantes de 136 países, sem divulgar o lance mais alto da rodada.

O lance mais alto chegou a US$ 2,8 milhões na segunda rodada em andamento do leilão, de acordo com o site da Blue Origin. A empresa tem como meta o dia 20 de julho para sua primeira excursão suborbital em sua nave espacial – um momento marcante em uma competição para inaugurar uma nova era de viagens espaciais comerciais privadas.

A combinação foguete e cápsula New Shepard foi projetada para voar de forma autônoma com seis passageiros, a mais de 100 km acima da Terra, em direção ao espaço suborbital. A altitude é o suficiente para experimentar alguns minutos de ausência de peso e ver a curvatura do planeta antes de a cápsula pressurizada retornar à terra em um paraquedas.

A cápsula tem seis janelas, que, segundo a Blue Origin, são quase três vezes mais altas do que as de um Boeing 747 e a maior já usada no espaço.

Rivalidade

Se o voo se confirmar, ele colocará Bezos em vantagem na corrida espacial travada com Elon Musk – o fundador da Tesla têm investido pesadamente nos foguetes da SpaceX e frequentemente expressa o desejo de colonizar Marte.

Por enquanto, tanto Blue Origin quanto SpaceX só enviaram para o espaço satélites. A competição por contratos com a Nasa e outras agências espaciais, porém, elevou a temperatura entre os bilionários. O mais recente capítulo da disputa visa a contratos para uma missão tripulada da Nasa à Lua – seria a primeira missão americana desde 1972, ano da última missão Apollo.

A viagem ao espaço de Bezos pode também inaugurar uma era de turismo espacial, que também pode virar uma fonte de receita para as duas empresas. A agência de notícias Reuters relatou em 2018 que a Blue Origin estava planejando cobrar dos passageiros pelo menos US$ 200 mil pela viagem, com base em uma avaliação dos planos rivais da Virgin Galactic, do bilionário Richard Branson, que corre por fora na disputa. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade