Japão e Coreia do Sul já sentem efeitos negativos da guerra comercial EUA-China


A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China está começando a segurar as economias dos vizinhos da China, a começar com fabricantes de equipamentos de alta tecnologia.

A Coreia do Sul disse no domingo que as suas exportações para a China caíram 21,3% em agosto na comparação anual, puxando um declínio geral de 13,6% nas suas exportações. E o Japão disse hoje que os gastos de capital pelos fabricantes do país caíram 6,9% no trimestre de abril a junho, o primeiro declínio em dois anos, à medida que companhias buscavam lidar com um declínio de quase dois dígitos nas exportações para a China.

“Dado que não há nenhum sinal de recuperação nas exportações do Japão devido à fricção comercial EUA-China, espera-se que a tendência negativa nos lucros de fabricantes e investimentos continue”, disse o analista do Instituto de Pesquisa NLI Taro Saito.

No domingo, os EUA foram adiante com novas tarifas de 15% sobre vestuário e outras importações avaliados em US$ 111 bilhões no ano passado, adicionalmente a tarifas de 25% impostas anteriormente sobre cerca de US$ 250 bilhões em importações chinesas.

O ministro da Indústria da Coreia do Sul, Sung Yun-mo, citou as tarifas ascendentes como um sinal de alerta junto com outras tensões regionais incluindo as restrições mais rigorosas do Japão sobre exportações para a Coreia do Sul. Tóquio atribuiu as restrições a sua falta de confiança em Seul após disputas em torno do legado colonial do Japão.

“A crescente contenda comercial entre os Estados Unidos e a China, junto com as restrições a exportações e a crise em Hong Kong precipitaram incertezas no ambiente global de negócios”, disse Sung.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora