Itaipu alcança nível recorde e gera 79,4 milhões de MWh em 2019

Volume produzido no ano seria suficiente para abastecer o mundo por um dia e seis horas, ou ainda o Brasil por dois meses e um dia


A hidrelétrica binacional Itaipu, a segunda maior usina do mundo, produziu 79,4 milhões de megawatts-hora (Mwh) no ano de 2019, mesmo em um ano de poucas chuvas e hidrologia adversa. De acordo com a comunicação do empreendimento, o resultado é fruto do nível recorde de produtividade da usina, que foi de 1,0794 MWmed/m?/s, o melhor resultado em 35 anos de operação da usina. Esse indicador mostra a relação entre a quantidade de energia gerada com a vazão turbinada (o volume de água que passou pelas unidades geradoras, medido em metros cúbicos por segundo).

Foto: Alexandre Marchetti-ItaipuBinacional
Itaipu bateu recorde de produtividade de energia elétrica em 2019

Segundo Itaipu, o volume de energia produzido em 2019 seria suficiente para abastecer o mundo por um dia e seis horas, o Brasil por dois meses e um dia, o Paraguai por cinco anos, sete meses e cinco dias, o Estado de São Paulo por sete meses e dez dias, e a cidade de São Paulo por dois anos, dez meses e 22 dias.

“O aperfeiçoamento do trabalho binacional das nossas equipes nos tem permitido maior sinergia, colhendo resultados de produtividade e disponibilidade, como os verificados, o que tem maior valor ainda quando nos deparamos com um ano seco como 2019”, disse o diretor técnico de Itaipu, Celso Torino. Para 2020, a usina trabalha com expectativa de mais chuva e, consequentemente, maior produção de energia.

Outro indicador que mostra a performance operacional da hidrelétrica é o FDO (Fator de disponibilidade de unidades geradoras). O FDO indica o porcentual de tempo em que as unidades geradoras da usina estavam prontas para produzir energia e atender as demandas dos sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai. Em 2019, esse índice foi de 97,55%, também um novo recorde de disponibilidade do empreendimento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora