16 de julho de 2024 Atualizado 09:53

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Índice de preços Ceagesp cai 4,87% em junho

Por Agência Estado

10 de julho de 2024, às 21h44

O índice de preços Ceagesp encerrou o mês de junho com baixa de 4,87%, contra queda de 3,69% em junho de 2023. No acumulado do ano, o avanço é de 4,11% e em 12 meses de 23,34%.

“Assim como em 2023, todos os setores analisados encerraram o mês de junho apresentando variações negativas de preços, contribuindo para que o Índice Ceagesp permanecesse em ritmo de desaceleração”, informou a empresa em nota. “Neste contexto, o destaque ficou com o setor de Diversos, que acabou registrando a maior redução de preço no período devido à melhora nas condições meteorológicas, como redução do calor intenso e no volume de chuvas, o que favoreceu o plantio e a colheita dos produtos e, por conseguinte, contribuindo para o desenvolvimento de boas safras nas regiões produtoras.”

O setor de frutas registrou ajuste de -5,90%. As principais baixas ocorreram nos preços de mamão Havaí (-51,28%) e melancia (-32,68%). As principais altas ocorreram no Kiwi Gold Imp. Nova Zelândia (+83,76%) e na pitaia (+56,46%).

O setor de legumes variou -3,47%. As principais reduções ocorreram nos preços da beterraba (-36,67%) e cenoura (-30,72%). As principais altas ocorreram nos preços de quiabo (+84,96%) e abobrinha Brasileira (+47,30%).

O setor de verduras variou -3,32%. As principais desvalorizações ocorreram nos preços do alface crespa (-26,71%) e da alface americana (-21,81%). As principais valorizações ocorreram nos preços do milho verde (+44,37%) e no coentro (+30,04%).

O setor de diversos variou -2,51%. As principais quedas ocorreram nos preços de batata Asterix (-22,36%) e de cebola Nacional (-5,27%). As principais altas ocorreram nos preços de coco seco (+39,52%) e alho nacional (+2,94%).

O setor de pescados variou -5,45%. As principais baixas ocorreram nos preços de tainha (-34,32%) e pescada Branca (-22,64%). As principais altas ocorreram nos preços de curimba (+31,75%) e atum (+20,96%).

Publicidade