IGP-10 de julho fica em 0,61%, ante alta de 0,49% em junho, afirma FGV


O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 0,61% em julho, acima da alta registrada no mês anterior, quando índice havia subido 0,49%. O resultado ficou próximo ao teto das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que projetava alta entre 0,32% e 0,62%, com mediana de 0,51. No ano, o índice acumula alta de 4,41% – e de 6,23% nos últimos 12 meses.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) voltou a subir 0,72%, na mesma taxa do mês anterior, enquanto Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,07% em julho, contra 0,02% em junho. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 1,08%, após variação de 0,04% no mês anterior.

O período de coleta de preços para o indicador de junho foi do dia 11 de junho a 10 de julho.

IPAs

Os preços agropecuários medidos pelo IPA Agrícola subiram 0,96% no atacado em julho, após uma queda de 0,71% em junho, dentro do IGP-10. Já a alta dos preços dos produtos industriais, que são mensurados pelo IPA Industrial, recuaram em julho, para 0,65%, depois da elevação de 1,19% no atacado em junho.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, as cotações dos bens finais ficaram praticamente estáveis em 0,01%, contra queda de 0,95% em junho, ante um avanço de 0,77% em maio.

Os preços dos bens intermediários também recuaram em relação ao mês anterior, em queda de 0,83%, ante uma alta de 0,75% em junho. Já os preços das matérias-primas brutas apresentaram aumento de 3,34% em julho, depois da expansão de 2,67% em junho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora