Ibovespa sobe 1,93% com melhora da confiança na reforma da Previdência

O mercado de ações se mostrou disposto a retomar o otimismo com a reforma da Previdência e a quinta-feira, 4,…


O mercado de ações se mostrou disposto a retomar o otimismo com a reforma da Previdência e a quinta-feira, 4, foi de alta firme do Índice Bovespa. O indicador terminou o dia aos 96.313,06 pontos, com ganho de 1,93%. Com isso, compensou a queda de 0,94% registrada na véspera, provocada justamente pela tensão em torno da reforma. O mal-estar gerado inicialmente pelos embates na CCJ da Câmara foi convertido em confiança, reforçada pelos acenos de apoio à reforma feitos pelo DEM e pelo PSDB.

“Depois de pesar a mão na quarta-feira, nesta quinta o mercado fez uma releitura do cenário, considerando que talvez a necessidade fiscal vá se impor sobre as disputas políticas. Esses embates são naturais nas democracias e fazem parte do jogo”, disse Nicolas Takeo, analista da Socopa Corretora.

Takeo ressalta como fatores importantes do dia as declarações políticas mais favoráveis à reforma, em especial as do presidente do DEM, ACM Neto, que teve almoço com o presidente Jair Bolsonaro. Em um discurso aparentemente alinhado à pauta do governo, ele admitiu que o partido poderá fechar questão em favor da reforma. No entanto, condicionou essa decisão à passagem da PEC pelas comissões especiais, para avaliar o teor da proposta que irá ao plenário.

Embora as bolsas de Nova York tenham voltado a apresentar desempenho fraco, a melhora da percepção política manteve o Ibovespa em alta durante praticamente todo o pregão. Na máxima do dia, registrada perto das 15h30, o índice marcou 96.394 pontos (+2,01%).

A alta foi puxada principalmente pelas ações da Petrobras e do setor financeiro. Nos dois casos, analistas relacionaram os ganhos à influência política, uma vez que esses papéis são mais sensíveis aos movimentos políticos. No caso da petroleira, segue também forte a expectativa pelo anúncio da conclusão das negociações em torno da cessão onerosa. Assim, Petrobras ON e PN terminaram o dia com ganhos de 3,29% e 3,38%, nesta ordem. Entre os bancos, destaque para Bradesco PN (+2,59%) e para as units do Santander (+3,17%).

Para Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da Hcommcor, o investidor da bolsa começa a olhar outras questões enquanto aguarda a tramitação da reforma, o que pode colocar o Ibovespa de volta na rota da alta. “O governo tem buscado medidas para incentivar a economia, com redução de impostos a empresas e taxação de dividendos. E dentro de alguns dias teremos o início da safra de balanços. A depender do noticiário daqui em diante, há ações que estão atrasadas e poderão encontrar espaço para subir”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!