Ibovespa abre em queda e renova mínimas no começo da sessão desta quarta-feira


A Bovespa abriu em baixa esse último pregão de 2015 e renovou algumas vezes a mínima antes mesmo de completar dez minutos de negociação. O mercado nesta quarta-feira, 30, deve ser marcado pela pouca disposição do investidor em se posicionar, o que deve confirmar mais um pregão de volume fraco.

Às 10h08, o Ibovespa perdia 0,31%, aos 43.517,37 pontos, na mínima do dia. Vale, Petrobras e a maioria dos bancos recuavam. Nos EUA, o petróleo negociado na Nymex recuava 2,80%, a US$ 36,81 o barril.

O ajuste dos investidores à última prévia da carteira do Ibovespa, divulgada mais cedo e que terá validade para o primeiro quadrimestre do próximo ano, no entanto, pode trazer alguma movimentação no final da sessão, quando acontece o ajuste.

O mercado também deve monitorar a entrevista que o secretário interino do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, concederá sobre o equacionamento das pedaladas fiscais, prevista para as 14h30. Hoje, o Diário Oficial da União (DOU) trouxe despacho do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, autorizando pagamento parcial de dívidas da União com o Banco do Brasil, no valor de R$ 1,506 bilhão.

O pagamento será feito mediante a emissão de títulos da dívida pública mobiliária federal interna. O governo anunciou esta semana que pretende pagar ainda em 2015 todo o passivo gerado com as pedaladas apontado pelo TCU, que soma R$ 57 bilhões.

A Bolsa divulgou mais cedo a terceira e última prévia da carteira teórica do Ibovespa, válida para o período de janeiro a abril de 2016. Foi confirmada a entrada das ações ordinárias da Weg, conforme as prévias anteriores, com peso de 1,195%. Também foram confirmadas as exclusões das ações ordinárias da BR Properties e Souza Cruz, que fechou capital, além da saída dos papéis preferenciais da Gol. As units do Santander, que foram excluídas da primeira e segunda prévia, no entanto, voltaram na terceira versão da carteira, com peso de 0,750%.

As ações preferenciais do Itaú Unibanco permanecem como as de maior peso no Ibovespa, com participação de 10,669%. Depois vem Ambev ON, com 7,891%, seguida por Bradesco PN, com 6,926%. Na sequência vem BRF ON com participação de 5,106%.

As ações PN da Petrobras ficaram com participação de 3,784% e a ON de 3,252%. Vale PNA aparece com 2,758% e Vale ON, com 2,618%.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora