Guedes anuncia R$ 147 bilhões em plano anticoronavírus

Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e mais idosa


O Ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira, 16, novas medidas para reduzir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

Ministério da Economia anuncia medidas para reduzir impacto do coronavírus no setor econômico

Acompanhe, AO VIVO, direto do Ministério da Economia coletiva sobre ações para reduzir os impactos do coronavírus na economia.

Posted by Agência Brasil on Monday, March 16, 2020

Segundo o governo, serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e mais idosa.

A ideia é que esses valores sejam injetados na economia nos próximos três meses. A lista inclui medidas que já foram anunciadas desde a semana passada e novas iniciativas divulgadas nesta segunda.

Entre as novas ações estão antecipação da segunda parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para maio – liberação de mais R$ 23 bilhões. Na semana passada, o governo já tinha anunciada a antecipação da primeira parcela do 13º para aposentados e pensionistas para abril.

Outra medida anunciada hoje é a transferência de valores não sacados do PIS/Pasep para o FGTS, para permitir novos saques, com impacto de até R$ 21,5 bilhões.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

O governo também decidiu antecipar o abono salarial para junho, com injeção de R$ 12,8 bilhões.

Como antecipou o Estadão/Broadcast, também será incrementado o programa Bolsa Família, com a inclusão de mais 1 milhão de beneficiários. O impacto é de R$ 3,1 bilhões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora