Governo espera ofertar novamente campos de Atapu e Sépia em 2020


O governo quer voltar a oferecer em 2020 as áreas de Atapu e Sépia, que não saíram na licitação desta quarta-feira, 6. Diante da falta de ofertas pelos blocos e de competição, o Ministério de Minas e Energia considera também rever a metodologia nas próximas rodadas.

No megaleilão desta quarta, a Petrobras foi praticamente a única a apresentar ofertas.

Entre as estrangeiras inscritas, apenas as chinesas CNOOC e CNDOC participaram e, ainda assim, em parceria com a estatal e com participações de apenas 5% cada uma. As duas fazem parte do consórcio que levou o campo de Búzios.

Entre as 11 petroleiras estrangeiras inscritas, nove preferiram não participar da concorrência.

“Temos que avaliar ainda por que as multinacionais não entraram no leilão. Amanhã terá novo leilão de pré-sal. Vamos esperar o resultado para pensar em rever a metodologia”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Ele afirmou ainda que, apesar da ausência das multinacionais, o leilão foi um sucesso e que, somado aos demais realizados neste ano, a receita gerada soma R$ 85 bilhões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora