Fed nos coloca em desvantagem competitiva em relação a outros países, diz Trump


O presidente americano, Donald Trump, afirmou que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) coloca o país em “desvantagem competitiva” em relação a outros países. “Estamos competindo com economias que cortaram juros”, afirmou em discurso sobre a economia no Clube Econômico de Nova York.

Trump voltou a dizer que o Fed, que reduziu a taxa dos Fed funds três vezes neste ano, para a faixa entre 1,50% e 1,75%, foi “muito lento” ao cortar juros. Segundo o presidente, contudo, a economia avançou “apesar” das altas taxas e do aperto quantitativo do banco central. Ao fazer os comentários, Trump foi apoiado pela plateia e brincou: “apenas os inteligentes estão aplaudindo”.

O republicano celebrou os números dos mercados acionários americanos, que estão perto de máximas históricas – hoje, o S&P 500 e o Nasdaq renovaram recordes intraday. “Desde a minha eleição, o S&P 500 subiu mais de 45%, o Dow Jones, mais de 50%, e o Nasdaq, 60%”, disse. Ele argumentou ainda que, sem o Fed, os três índices poderiam ter avançado 25 pontos porcentuais a mais.

Trump ainda ressaltou os números do mercado de trabalho e renda no país, que “estão crescendo rapidamente”. Na sua avaliação, “ultrapassamos nossas metas para a economia por margem larga”.

Comércio

Ao comentar sobre a economia, Trump ainda evocou seu slogan de campanha. “Faça a América grande de novo, faça os acordos comerciais grandes de novo”. Logo após, se corrigiu, dizendo que os pactos com outras nações nunca foram muito bons. “Não usaria a expressão de novo para acordos comerciais”, ironizou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora