09 de maio de 2021 Atualizado 19:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Fed: Bullard diz que é ‘muito cedo’ para falar em mudança na política monetária

Por Agência Estado

12 abr 2021 às 13:42 • Última atualização 12 abr 2021 às 14:13

O presidente da distrital de St. Louis do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), James Bullard, afirmou nesta segunda-feira (12) que ainda é “muito cedo” para falar sobre mudanças na política monetária da instituição. Em entrevista à Bloomberg TV, o dirigente também disse que agora não é o momento de reduzir as compras de títulos públicos por meio do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês).

“A pandemia ainda não chegou ao fim do Estados Unidos”, ressaltou Bullard, ao defender que os estímulos monetários sejam mantidos. Na visão dele, a estratégia de vacinação contra a covid-19 “está funcionando” e os imunizantes serão capazes de combater as novas variantes do coronavírus. No entanto, ele alertou para a alta no número de novos casos de covid-19 no curto prazo.

Inflação

James Bullard também afirmou que os analistas não terão uma base comparativa “boa” para a inflação nos Estados Unidos até o segundo semestre. O dirigente disse que os preços subirão mais em 2021 do que em anos anteriores, mas que há efeitos estatísticos nessa tendência.

De acordo com Bullard, a base comparativa de 2020 “tornará difícil interpretar os números da inflação”. Em março do ano passado, por exemplo, os preços despencaram com o lockdown imposto no país para combater a pandemia de covid-19. Na entrevista, o dirigente do Fed frisou que a instituição monitorará de perto essa dinâmica. Nesta terça-feira, 13, o Departamento do Trabalho americano divulgará o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do mês passado.

O Fed continua a prever, segundo Bullard, que a economia americana crescerá 6,5% em 2021. Ele também ressaltou que o BC dos EUA permanece atento aos riscos para a estabilidade financeira.

Publicidade