Exterior e cautela com Previdência limitam ganhos do Ibovespa

O Ibovespa abriu em alta, ainda amparada pelas expectativas de avanço nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China e…


O Ibovespa abriu em alta, ainda amparada pelas expectativas de avanço nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China e na reforma da Previdência. Contudo, os ganhos foram diminuindo após a abertura em baixa em Nova York. Além disso, cautela com a reforma da Previdência deixa os investidores locais em compasso de espera.

“No exterior, o desempenho é mais contido, está mais devagar. Por aqui, não tem novidades no âmbito da Previdência, que sugere desidratação do texto antes de avançar na CCJ Comissão de Constituição e Justiça”, observa Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença DTVM.

O Bradesco ressalta em nota que, apesar do sentimento otimista dos investidores no exterior com a chegada do segundo trimestre, diante de políticas monetárias mais amenas e expectativas positivas em relação à guerra comercial entre EUA e China, os riscos permanecem. Ainda, acrescenta, seguem na pauta a desaceleração mais acentuada do crescimento econômico e as dúvidas relacionadas ao Brexit.

A despeito da afirmação do presidente Jair Bolsonaro que disse esperar que o Congresso aprove a proposta “sem que ela seja muito desidratada”, partidos na Câmara já preparam emendas e outras alterações a serem apresentadas à proposta original de reforma da Previdência. Além disso, os investidores aguardam o parecer do relator da PEC na CCJ, Marcelo Freitas (PSL-MG).

“Se ficar muito desidratada, aquém da economia de R$ 1 trilhão calculada pelo ministro Guedes Paulo Guedes, da Economia, vai repercutir mal nos mercados”, acrescenta Monteiro. Hoje, o mercado acompanhará o desfecho das reuniões de Guedes com líderes partidários para tentar ganhar apoio para a reforma da Previdência.

Os encontros tendem a deixar em segundo plano os resultados da produção industrial de fevereiro. Apesar de a produção ter crescido 0,7% ante janeiro, interrompendo três meses consecutivos de taxas negativas, a alta ficou menor que a mediana das estimativas de 1,0%. O intervalo das expectativas na pesquisa do Projeções Broadcast ia de queda de 1,1% a aumento de 2,7%. Ante fevereiro de 2018, subiu 2,0%, também menor que a mediana de 2,4% (1,5% a 3,6%).

Às 10h49, o Ibovespa tinha alta de 0,04%, aos 96,089,67 pontos, após atingir pontuação máxima de 96.690,17 pontos.

Apesar da elevação do petróleo lá fora, as ações da Petrobras passaram a rondar a estabilidade, em meio a incertezas relacionadas à cessão onerosa e a uma possível participação da estatal em leilão de gás natural e exploração de óleo em Israel.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!