27 de fevereiro de 2021 Atualizado 11:01

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Erros mais comuns ao empreender: veja como evitá-los

A visão do empreendedor precisa abranger desde a área em que o estabelecimento ficará situado até a seleção de sua equipe

Por Redação

06 fev 2021 às 17:44

Seis em cada dez empresas fecham as portas nos primeiros cinco anos de operação. Isto é o que apontam os dados da Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgada em pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Analisando este cenário, e pensando em oferecer ferramentas estratégicas que auxiliem o empreendedor, o empresário Márcio Ribeiro, dono de uma rede de restaurantes, aponta os cinco maiores erros que um empresário pode cometer ao abrir seu negócio.

“Alguns deslizes podem parecer simples e superficiais mas acabam impactando a rotina do estabelecimento e o andamento do serviço como um todo. Logo, um conteúdo claro e didático se faz necessário para trazer mais embasamento teórico-prático aos proprietários de estabelecimentos”, ressalta Márcio.

Seis em cada dez empresas fecham as portas nos primeiros cinco anos de operação – Foto: Adobe Stock

Dicas para não errar

Traçar uma estratégia de divulgação é fundamental para que o público saiba que seu negócio está ativo e possui seus respectivos diferenciais. “Uma ideia simples e eficaz que certamente vai impulsionar muito a visibilidade do seu negócio é apostar alto no Instagram. Especificamente em sorteios e promoções nessa rede. Essa estratégia, adaptada ao seu modelo de negócio, claro, tende a ser altamente assertiva e lhe garantir, além de divulgação online, relevância”, explica o empresário Márcio Ribeiro.

Qualidade

Ao que parece, trata-se de uma dica que pode ser um tanto quanto “óbvia” para algumas pessoas, no entanto, Márcio explica a fundo todos os aspectos que estão envolvidos no comprometimento do empreendedor com a qualidade do seu produto. “Estar atento a qualidade envolve mais do que vender um produto que acredita-se ser bom. Envolve você conhecer a fundo seu produto. No caso do ramo gastronômico, especificamente, o proprietário precisa conhecer tudo o que envolve o produto que está sendo comercializado dentro do seu estabelecimento e isto vai desde os ingredientes utilizados até as preferências do público”, destaca o empresário.

Pesquisa

Região, concorrência e perfil do cliente são três fatores que, segundo Márcio, devem estar no radar de quem busca abrir um negócio físico. “Por exemplo: se você pretende abrir um restaurante no centro da cidade precisa estar ciente de que se trata de um ponto comercial. Logo, a maioria das pessoas que passa o dia por lá, trabalha nos escritórios e sai apenas no horário de almoço – portanto, precisam de opções mais acessíveis e rápidas, visto que se tem uma hora de almoço. Logo, envolve toda uma logística nesse horário que precisa funcionar de maneira rápida e assertiva”, ressalta Márcio.

Equipe qualificada

“O processo seletivo dos funcionários é algo que deve ser altamente criterioso, visto que são essas pessoas que vão ajudar o seu negócio a crescer e se estabilizar. Todos precisam estar alinhados com a proposta do negócio – dando conta das suas respectivas funções e dos horários de pico, no atendimento ao cliente, durante o dia – e querendo crescer junto com a empresa. Isso é primordial”, enfatiza o empresário.

Capital de giro

Contar com um capital de giro – e com uma reserva separada – é fundamental para que determinado negócio se estabeleça com mais organização e responsabilidade. “Nem sempre seu negócio vai estar indo super bem e você precisa ter como arcar com os períodos mais difíceis sem fechar as portas de vez. Essa medida exige: planejamento financeiro, capacidade de adaptação e visão a médio/longo prazo”, aponta Márcio.

Publicidade