10 de agosto de 2020 Atualizado 13:49

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Energia elétrica recua 4,24% e gera maior impacto negativo no IPCA

Por Agência Estado

10 jan 2020 às 11:13 • Última atualização 10 jan 2020 às 11:42

A tarifa de energia elétrica recuou 4,24% em dezembro, maior impacto negativo dentro da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A conta de luz contribuiu com alívio de 0,17 ponto porcentual para a taxa de 1,15% do IPCA de dezembro.

Com o resultado, o grupo Habitação saiu de um avanço de 0,71% em novembro para um recuo de 0,82% em dezembro.

O movimento foi puxado pela mudança de bandeira tarifária. Em novembro, vigorava a bandeira vermelha patamar 1, com acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Em dezembro, passou a vigorar a bandeira amarela, com custo de R$ 1,343 para cada 100 quilowatts-hora. Além disso, houve também reduções tarifárias em Porto Alegre e Rio Branco.

Ainda em Habitação, a taxa de água e esgoto subiu 0,26% em dezembro, devido a reajustes em Belém e Curitiba. O gás de botijão aumentou 0,08%.

A Petrobras anunciou um reajuste de 5,00% no preço do botijão de 13 quilos, nas refinarias, a partir do dia 27 de dezembro, lembrou o IBGE.