27 de Maio de 2020 Atualizado 22:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Em meio a reaberturas de economias, bolsas da Europa fecham sem direção única

Por Agência Estado

12 Maio 2020 às 13:11 • Última atualização 12 Maio 2020 às 13:19

As bolsas europeias fecharam mistas nesta terça-feira, 12, enquanto investidores monitoram o processo de reabertura em vários países após a quarentena imposta pelo coronavírus. O índice Stoxx 600 encerrou em alta de 0,26%, a 340,57 pontos.

Segundo o BK Asset Management, o dia foi de agenda econômica esvaziada no continente, o que explica os movimentos tímidos das ações. “O sentimento do investidor certamente parece muito mais hesitante hoje (12)do que ontem (11), mas a pressão de venda permanece silenciosamente”, avalia a instituição, em relatório enviado a clientes.

Em Londres, o índice FTSE 100 terminou com avanço de 0,93%, a 5.994,77 pontos. Por lá, o governo britânico anunciou que vai estender até outubro Programa de Retenção de Empregos, que estimula empresas a evitarem demissões em massa. Originalmente, o instrumento ficaria em vigor até junho. “Isso significa que o governo não vê uma recuperação rápida e está aguardando uma longa e lenta retomada”, acredita o banco BBH.

Em Paris, o CAC 40 caiu 0,39%, a 4.472,50 pontos, um dia após a França iniciar o afrouxamento de sua quarentena. As perdas foram lideradas pela Airbus, que recuou 6,02%, repercutindo a decisão da companhia aérea Ryanair de cancelar todas as compras de aeronaves da gigante da aviação europeia.

Na Bolsa Frankfurt, o DAX contraiu 0,05%, a 10.819,50 pontos. Nos últimos dias, a Alemanha tem registrado um nova onda de casos de coronavírus, à medida que o país retira algumas das restrições ao movimento.

Em Milão, o FTSE MIB ganhou 1,02%, a 17.559,32 pontos. A Telecom registrou o maior salto, com alta de 5,77%.

Em Madri, o Ibex 35 subiu 1,36%, a 6.762,70 pontos, enquanto, em Lisboa, o PSI 20 recuou 1,37%, a 4.152,15 pontos.