Dólar à vista sobe; cupom do casado segue negativo com sinais de saída de capital


O dólar volta a operar com alta leve no mercado à vista na manhã desta quarta-feira, 18, em meio a sinais de saída de capitais por remessas corporativas ao exterior, o que se reflete na cotação do spot acima do valor do dólar futuro de janeiro de 2020. Com isso, a taxa do cupom do dólar casado curto segue negativa.

O fluxo negativo é tradicional no fim de ano. Por isso, o Banco Central (BC) volta a ofertar nesta quarta até US$ 1,25 bilhão em leilão de linha com recompra, visando atender a essa demanda sazonal.

Às 9h30, o dólar à vista estava a R$ 4,0719 (+0,18%), enquanto o dólar para janeiro era cotado a R$ 4,0705 (+0,05%). A taxa do cupom do dólar casado curto estava em -0,40 ponto, ante -0,60 ponto no fechamento anterior.

O sinal de alta ante o real é influenciado ainda pela valorização do índice DXY, que compara o dólar ante uma cesta de seis moedas fortes, e também da moeda americana em relação a algumas divisas emergentes ligadas a commodities. Na terça-feira, dirigentes do Fed fizeram declarações mais duras sobre a política de juros dos Estados Unidos. Além disso, investidores estão na expectativa de novos sinais concretos de que os Estados Unidos e a China estão de fato avançando para finalizar o acordo comercial fase 1.

A votação dos artigos do processo de impeachment contra o presidente Donald Trump na Câmara dos Representantes americana nesta quarta e tensões ligadas ao Brexit também estão no radar.

No radar está ainda o Ministério Público do Rio, que cumpre diversos mandados de busca e apreensão em endereços de ex-assessores do senador Flávio Bolsonaro, na Alerj. Entre eles, está Fabrício Queiróz. As buscas estão sendo feitas em endereços de Queiroz no Rio e em Resende, no sul fluminense.

A investigação é sobre a prática de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual. A notícia foi divulgada pelo jornal O Globo e confirmada pelo Estado de S. Paulo. Em nota, o advogado Paulo Klein, que representa Queiróz, afirmou que está tranquilo.

Mais cedo, foi informado que o IGP-M subiu 2,06% na segunda prévia deste mês, após ter recuado 0,01% na segunda prévia de novembro.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora