Dalcolmo: há volume significativo de questionamentos dos novos tipos de emprego

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, avaliou que ainda há um volume significativo de questionamentos judiciais…


O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, avaliou que ainda há um volume significativo de questionamentos judiciais sobre modalidades de emprego criadas pela reforma trabalhista, como o trabalho intermitente e a jornada parcial.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram a criação líquida de 3.352 empregos com contrato intermitente em janeiro. Houve ainda a abertura de outras 135 vagas pelo sistema de jornada parcial.

Segundo Dalcolmo, o trabalho intermitente não foi criado para os trabalhadores mais qualificados com boa inserção no mercado. “O trabalho intermitente está voltado para profissões de atendimento ao público que antes estava na informalidade”, respondeu.

Já a jornada parcial deve ter crescimento na próxima década, apontou o secretário. Em alguns países europeus, disse Dalcolmo, a jornada parcial alcança de 25% a 45% do estoque de trabalhadores. “A jornada parcial ainda é pouco conhecida pelo empresariado no Brasil”, afirmou.

O mercado de trabalho brasileiro criou 34.313 empregos com carteira assinada em janeiro, de acordo com dados do Caged divulgados pela pasta.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!