China propõe normas mais rígidas para avaliação de riscos financeiros


A Comissão Regulatória Bancária e de Seguros da China divulgou propostas de regras que tornam mais rígida a avaliação de riscos de bancos, como parte de esforços do governo chinês de conter riscos financeiros.

Segundo as normas previstas, os bancos terão de reconhecer não apenas empréstimos inadimplentes, como também bônus não pagos, ativos interbancários e outros investimentos como ativos de liquidação duvidosa.

Atualmente, o setor bancário chinês classifica apenas empréstimos inadimplentes como ativos de liquidação duvidosa, o que o obriga a reservar parte de seu capital para evitar mais perdas. As normas mais rígidas exigirão que os bancos destinem uma porção ainda maior de seus lucros para riscos em potencial.

As regras provisórias estabelecem que se uma empresa falhar em pagar ao menos 5% de seus empréstimos a um determinado banco, o restante do crédito tomado será classificado como ativo de liquidação duvidosa. Além disso, empréstimos que estejam vencidos há mais de 90 dias terão de ser classificados como inadimplentes.

O regulador espera receber comentários sobre normas propostas até o fim de maio.

Quando a nova regulação for oficializada, os bancos terão até o fim de 2019 para se adequar às novas normas. Instituições que tenham dificuldades de seguir as regras poderão ter um período de carência maior, até o fim de 2020, a depender da aprovação da Comissão. Fonte: Dow Jones Newswires.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!