China anuncia medidas para sustentar mercado de trabalho

O Conselho Estatal da China, como é conhecido o gabinete do país, anunciou medidas para impulsionar o emprego, num momento…


O Conselho Estatal da China, como é conhecido o gabinete do país, anunciou medidas para impulsionar o emprego, num momento em que começam a surgir sinais de arrefecimento no mercado de trabalho.

Indicadores recentes mostram que empregadores no país asiático pretendem reduzir seus quadros de funcionários, em parte devido a incertezas ligadas à disputa comercial com os EUA, embora as taxas oficiais de desemprego venham mostrando estabilidade nos últimos meses.

Em comunicado divulgado hoje, o Conselho anunciou que empregadores sem planos de grandes cortes de vagas terão direito a receber pelo menos metade do seguro social que pagaram por seus funcionários este ano. Segundo o gabinete, as autoridades chinesas precisam ficar mais atentas ao impacto de crescentes pressões sobre o crescimento econômico do país.

Já empresas pequenas que assinem contratos trabalhistas com empregados por mais de um ano estarão qualificadas para receber empréstimos a taxas subsidiadas de até 3 milhões de yuans (US$ 438,9 mil).

Alguns governos locais têm tomado medidas próprias para ajudar empregadores locais. Na segunda-feira (03), a província sulista de Guangdong revelou que irá diminuir a arrecadação de seguro social de empresas locais até o fim de 2020.

Pesquisa oficial mostrou que a taxa de desemprego em 31 grandes cidades chinesas ficou em 4,7% em outubro, repetindo o nível de setembro. Fonte: Dow Jones Newswires.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!