17 de abril de 2021 Atualizado 23:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Forbes

Brasil tem 11 novos bilionários no ranking mundial da Forbes

Há 30 brasileiros entre as pessoas mais ricas do mundo, sendo que 11 deles são novatos na lista

Por Agência Estado

06 abr 2021 às 19:15 • Última atualização 07 abr 2021 às 12:31

A Forbes divulgou nesta terça-feira o ranking global dos bilionários em 2021. Há 30 brasileiros entre as pessoas mais ricas do mundo, sendo que 11 deles são novatos na lista, como David Vélez (cofundador do Nubank) e Guilherme Benchimol (fundador da XP).

Como a revista considerou o país de domicílios no levantamento deste ano, bilionários brasileiros como Jorge Paulo Lemann, sócio da ABInbev e da 3G Capital, não representam mais seu país natal. Lemann mora na Suíça.

Na edição brasileira publicada em setembro do ano passado, o banqueiro Joseph Safra havia desbancado Lemann como o brasileiro mais rico. Com a morte de Safra, seus herdeiros passaram a constar na lista global da Forbes.

Veja quem são os novos bilionários que moram no Brasil:

Família Safra (Jacob Safra, 45; Esther Safra, 43; Alberto Safra, 41; David Safra, 36), com US$ 7,1 bilhões;

David Vélez, do Nubank, com US$ 5,2 bilhões;

Guilherme Benchimol, da XP, com US$ 2,6 bilhões;

André Street, da StoneCo, com US$ 2,5 bilhões;

Eduardo de Pontes, da StoneCo, com US$ 2,4 bilhões;

Fabrício Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;

Flávia Bittar Garcia Faleiro, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;

Fernando Trajano, do Magazine Luiza, com US$ 1,5 bilhão;

Ilson Mateus, do Grupo Mateus, com US$ 1,4 bilhão;

Anne Werninghaus, da Weg, com US$ 1,1 bilhão;

Maria Pinheiro, do Grupo Mateus, com US$ 1 bilhão.

Veja todos os bilionários que moram no Brasil:

Marcel Herrmann Telles, da ABInbev, com US$ 11,5 bilhões;

Jorge Neval Moll Filho, da Rede D’Or, com US$ 11,3 bilhões;

Família Safra, com US$ 7,1 bilhões;

Dulce Pugliese de Godoy Bueno, da Amil, com US$ 6 bilhões;

Alceu Elias Feldmann, da Fertipar, com US$ 5,4 bilhões;

Luiza Helena Trajano, da Magazine Luiza, com US$ 5,3 bilhões;

David Vélez, do Nubank, com US$ 5,2 bilhões;

Luís Frias, do PagSeguro, com US$ 4,6 bilhões;

Andre Esteves, do BTG Pactual, com US$ 4,5 bilhões;

Candido Pinheiro Koren de Lima, do Hapvida, com Us$ 3,7 bilhões;

Franco Bittar Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 3,5 bilhões;

Pedro de Godoy Bueno, do Dasa, com US$ 3 bilhões;

Joesley Batista, da JBS, com US$ 2,9 bilhões;

Wesley Batista, da JBS, com US$ 2,9 bilhões;

Luciano Hang, da Havan, com US$ 2,7 bilhões;

Guilherme Benchimol, da XP, com US$ 2,6 bilhões;

Abilio Diniz, do Grupo Pão de Açúcar, com US$ 2,6 bilhões;

Jose Luis Cutrale, do Sucocitrico Cutrale, com US$ 2,5 bilhões;

Pedro Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,5 bilhões;

Carlos Sanchez, da EMS (produtos farmacêuticos), com US$ 2,5 bilhões;

Andre Street, da StoneCo, com US$ 2,5 bilhões;

Eduardo de Pontes, da StoneCo, com US$ 2,4 bilhões;

Fernando Roberto Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;

João Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;

Walther Moreira Salles Junior, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;

Jose Joao Abdalla Filho, do Banco Clássico, com US$ 2,2 bilhões;

Miguel Krigsner, do Boticário, com US$ 2,2 bilhões;

Rubens Menin Teixeira de Souza, do MRV, com US$ 2,2 bilhões;

Julio Bozano, do Banco Bozano, com US$ 2,1 bilhões;

Fabricio Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;

Flavia Bittar Garcia Faleiros, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;

João Alves de Queiroz Filho, da Arisco, com US$ 1,9 bilhão;

Ermirio Pereira de Moraes, do Grupo Votorantim, com US$ 1,9 bilhão;

Maria Helena Moraes Scripilliti, o Grupo Votorantim, com US$ 1,9 bilhão;

João Roberto Marinho, do Grupo Globo, com US$ 1,8 bilhão;

José Roberto Marinho, do Grupo Globo, com US$ 1,8 bilhão;

Roberto Irineu Marinho, do Grupo Globo, com US$ 1,8 bilhão;

Jorge Pinheiro Koren de Lima, do Hapvida, com US$ 1,8 bilhão;

Candido Pinheiro Koren de Lima Junior, com US$ 1,8 bilhão;

David Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,7 bilhão;

Alfredo Egydio de Arruda Villela Filho, do Itaú Unibanco, com US$ 1,6 bilhão;

Daniel Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;

Jorge Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;

Ruben Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;

Alexandre Grendene Bartelle, da Grendene, com US$ 1,6 bilhão;

Rubens Ometto Silveira Mello, da Cosan, com US$ 1,6 bilhão;

Lirio Parisotto, da Videolar, com US$ 1,5 bilhão;

Fernando Trajano, do Magazine Luiza, com US$ 1,5 bilhão;
Samuel Barata, da DPSP, com US$ 1,4 bilhão;

Maurizio Billi, da Eurofarma, com US$ 1,4 bilhão;

Ana Lucia de Mattos Barretto Villela, do Itaú Unibanco, com US$ 1,4 bilhão;

Jayme Brasil Garfinkel, da Porto Seguro, com US$ 1,4 bilhão;

Guilherme Peirao Leal, da Natura, com US$ 1,4 bilhão;

Anne Marie Werninghaus, da Weg, com US$ 1,1 bilhão;

Ilson Mateus, do Grupo Mateus, com US$ 1,4 bilhão;

Maria Pinheiro, do Grupo Mateus, com US$ 1 bilhão.

Publicidade