Bolsas de NY repercutem comércio e fecham em alta pela 3ª sessão consecutiva

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta terça-feira, 8, em alta, completando três sessões consecutivas de ganhos, à medida…


Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta terça-feira, 8, em alta, completando três sessões consecutivas de ganhos, à medida que os investidores se atentaram ao noticiário que envolve o comércio global diante da perspectiva de um relacionamento de menores tensões entre os Estados Unidos e a China.

Na Bolsa de Nova York (Nyse), o índice Dow Jones chegou ao fim do dia em alta de 1,09%, cotado a 23.787,45 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 0,97%, para 2.574,41 pontos. Já o índice Nasdaq avançou 1,08%, para 6.897,00 pontos.

Dez dos 11 setores do S&P 500 apresentaram ganhos nesta terça-feira, cuja liderança foi exercida pelo segmento industrial, tendo em vista que as empresas são mais sensíveis ao comércio global e têm forte exposição à economia chinesa. O papel da Boeing subiu 3,79%, apoiado por essa perspectiva e pela entrega recorde de 806 jatos pela companhia no ano passado. Além disso, as ações da Caterpillar encerraram o pregão com 1,20% de valorização, enquanto as da 3M ganharam 0,42%.

Depois de dois dias de intensas conversas em Pequim, os negociadores americanos e chineses abordaram uma série de questões e tentaram especificar como a China cumpriu promessas feitas, de acordo com o Wall Street Journal. Os dois lados acreditam que progressos suficientes foram feitos nesta semana para uma rodada de negociações entre autoridades no fim deste mês em Washington, apontou o jornal, que também indicou que um acordo não deve ser alcançado ao menos no curto prazo.

O tom bélico que ronda o comércio global ajudou a enfurecer os mercados nos últimos meses e estimulou preocupações sobre a desaceleração do crescimento econômico global, embora os negócios tenham ficado mais calmos nos últimos dias. “Se pudéssemos obter algum progresso positivo com a China, isso poderia realmente fazer o mercado se recuperar das vendas do quarto trimestre”, comentou o consultor de fortunas do Piershale Financial Group, John Piershale.

Olhando para o futuro mais próximo, os traders aguardam a ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) realizada em dezembro. O documento será divulgado nesta quarta-feira e poderá revelar pistas sobre o futuro da política monetária nos EUA. Na semana passada, o presidente do Fed, Jerome Powell, acalmou os mercados ao insistir que a política do banco central não é agressiva em demasia ao dizer, na sexta-feira, que estava preparado para ajustar a política “de forma rápida e flexível” caso necessário.

O setor financeiro foi o único que não apresentou ganhos no S&P 500 e fechou estável, cotado a 403,47 pontos, pressionado por papéis de bancos como Goldman Sachs (-0,37%) e Morgan Stanley (-0,62%). Parte do mau humor vem na esteira da espera pela divulgação de resultados corporativos das instituições financeiras na próxima semana. As ações da Apple, por outro lado, apresentaram ganho de 1,91% depois que a Samsung Electronics anunciou que espera que seu lucro operacional caia 29% na comparação anual do quarto trimestre devido a “crescentes incertezas macroeconômicas”. (Com informações da Dow Jones Newswires)

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!