17 de abril de 2021 Atualizado 23:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Bolsas de NY fecham mistas, com techs, queda em bancos, e expectativa por pacote

Por Agência Estado

31 mar 2021 às 18:58 • Última atualização 31 mar 2021 às 23:49

As bolsas de Nova York fecharam sem sinal único, com o desempenho negativo do setor financeiro pesando sobre o Dow Jones, mas ações de tecnologia impulsionando Nasdaq e S&P 500, que chegou a renovar sua máxima histórica intraday. O detalhamento do plano de infraestrutura do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, marcado para o fim da tarde, foi aguardado com expectativa pelo mercado.

O Dow Jones fechou em queda de 0,26%, a 32.981,55 pontos, o S&P 500 subiu 0,36%, a 3.972,89 pontos, e o Nasdaq se elevou 1,54%, a 13.246,87 pontos. No trimestre, os três índices tiveram ganhos de 7,76%, 5,77% e 2,78%, respectivamente.

Lars Sparresø Merklin, analista-sênior do Danske Bank, avalia que mais do que no estímulo à infraestrutura propriamente dito, as atenções do investidor se concentram em aspectos como o financiamento. “A questão é se ele apresentará uma gama mais ampla de investimentos, também em energia verde, tecnologia, e como vai pagar pelo pacote – ou seja, com aumento de impostos para grandes corporações e grandes fortunas ou não”, explica o analista. A Tesla, descrita por analistas como uma das “grande ganhadoras” do pacote, que tende a beneficiar o setor de carros elétricos, teve alta de 5,08%.

As bolsas de Nova York abriram em alta, após dados sólidos de criação de empregos pelo setor privado dos EUA, como indicou pesquisa da ADP. As big techs tiveram alguns dos ganhos mais relevantes, com Apple avançando 1,88%, acompanhada por Microsoft (+1,69%) e Alphabet, controladora do Google, (+0,78%). A queda nos rendimentos de longo prazo dos Treasuries apoiou o movimento no mercado acionário no começo da sessão e o Nasdaq chegou a subir mais de 2%, mas o movimento perdeu fôlego ao longo do dia, com os juros voltando a subir. Após algumas quedas recentes, as ações da Moderna tiveram alta de 10,52%, também impulsionando o Nasdaq.

Por outro lado, Goldman Sachs cedeu 1,51%, JPMorgan perdeu 1,46% e Morgan Stanley recuou 1,81%, ainda com o prejuízo do fundo Archegos Management no radar. Hoje, foi publicado que o UBS, maior banco da Suíça, poderá sofrer perdas de ao menos US$ 100 milhões como resultado do colapso do fundo.

Outro setor que operou em baixa foi o de petróleo, com queda no barril em Londres e Nova York seguindo temor com a demanda, com a covid-19 ganhando atenção. A questão foi reforçada por membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep+) às vésperas da decisão sobre cortes pelo cartel. Chevron (-1,04%), ExxonMobil (-1,52%) e ConocoPhilips (-0,86%) recuaram.

Publicidade