Bolsas de NY fecham em forte alta após comentários de Powell

As bolsas de Nova York fecharam em forte alta nesta sexta-feira,4, impulsionadas pelos comentários do presidente do Federal Reserve (Fed,…


As bolsas de Nova York fecharam em forte alta nesta sexta-feira,4, impulsionadas pelos comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, que apresentou otimismo com a economia no país em 2019 e afirmou não ver pressão inflacionária nos números do relatório de empregos (payroll) divulgado nesta sexta. Além disso, o apetite por risco foi favorecido pela retomada das tratativas comerciais entre Estados Unidos e China, anunciada para semana que vem.

O Dow Jones ganhou 746,94 pontos ao subir 3,29%, para 23.433,16 pontos, enquanto o Nasdaq avançou 4,26%, a 6.738,86 pontos, e o S&P 500 apresentou alta de 3,43%, para 2.531,94 pontos. Na semana, o Dow Jones subiu 1,07%, o Nasdaq acumulou alta de 1,24% e o S&P 500 avançou 1,55%.

Em um painel com os ex-presidentes do Fed Janet Yellen e Ben Bernanke, Powell afirmou que dados recentes sugerem um bom momento para a economia americana em 2019. O dirigente também indicou flexibilidade em relação à política monetária, destacando que o Fed está “sempre preparado” para rever suas ações caso seja preciso e observa de forma “paciente” a economia no país.

Todo o otimismo do presidente da instituição, no entanto, que poderia sugerir a necessidade de acelerar o aperto monetário no país, foi balanceado pela cautela que Powell mostrou ao comentar o que classificou como “forte” resultado do payroll de dezembro, que mostrou que a criação de vagas de trabalho no país atingiu quase o dobro da projeção de analistas. Para ele, o resultado não gera preocupação com a inflação.

“Powell lidou bem com os mercados”, avaliam analistas da Continuum Economics. Na opinião deles, o dirigente foi “bastante positivo com a economia para sustentar os rendimentos dos Treasuries, mas com flexibilidade sobre a política suficiente para impulsionar as ações”.

Analistas do Goldman Sachs pontuam que as declarações de Powell foram “dovish”. “Embora tenha destacado o forte momento da economia, ele reconheceu que os mercados financeiros estavam enviando sinais sobre possíveis riscos negativos e que os dados econômicos recentes da China foram brandos”, ressaltam.

Com isso, aliado aos comentários do dirigente da distrital de Atlanta do Fed, Raphael Bostic, segundo o qual “nada é definitivo” nas políticas do banco central, os ganhos foram protagonizados pelo setor de tecnologia. A Apple (+4,27%) foi um dos destaques, revertendo parte das perdas de quinta, quando fechou em queda de mais de 9% após anunciar a revisão para baixo da receita para o primeiro trimestre fiscal. O setor de consumo também festejou o otimismo e a Amazon saltou 5,01%.

Além disso, favoreceu o clima otimista a retomada das negociações comerciais entre EUA e China a partir de segunda-feira, anunciada pelo Ministério do Comércio chinês. Entre o setor industrial, sensível a temas que envolvem a guerra tarifária entre as duas maiores economias do mundo, Boeing avançou 5,20%, Caterpillar ganhou 5,46% e 3M subiu 4,11%.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora