27 de novembro de 2020 Atualizado 10:47

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Bolsas de NY caem após pregão volátil em meio a negociações por estímulos

Por Agência Estado

21 out 2020 às 17:25 • Última atualização 21 out 2020 às 19:18

As bolsas de Nova York fecharam com perdas moderadas, após um pregão volátil em que investidores monitoraram as negociações por uma nova rodada de estímulos fiscais nos Estados Unidos. Governo e oposição demonstraram otimismo de que uma legislação possa ser aprovada, embora ainda haja resistência dentro da própria bancada republicana.

O índice Dow Jones cedeu 0,35%, a 28.210,82 pontos, o S&P 500 caiu 0,22%, a 3.435,56 pontos, e o Nasdaq recuou 0,28%, a 11.484,69 pontos.

A presidente da Câmara dos Representantes americana, Nancy Pelosi, teve mais uma reunião nesta quarta-feira com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. Antes do encontro, a deputada havia afirmado que estava otimista de que um acordo pode sair.

Em entrevista à Fox News, o chefe de Gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, revelou que o governo tem trabalhado com uma proposta no valor de US$ 1,9 trilhão, um pouco acima do US$ 1,8 trilhão mencionado anteriormente. “Em algum momento, Pelosi terá que dar sim como resposta”, declarou.

Na avaliação do economista Alec Phillips, do Goldman Sachs, o projeto de alívio vai depender do resultado da eleição de 3 de novembro. Para ele, se o partido do ex-vice-presidente Joe Biden obtiver o comando do Legislativo, é improvável que uma legislação de assistência econômica seja aprovada antes da posse do novo Congresso, marcada para janeiro. “Senadores republicanos provavelmente seriam contra um pacote maior e congressistas democratas teriam poucos incentivos para aprovar um projeto reduzido quando poderiam aprovar um muito maior no início de 2021”, destaca.

À tarde, investidores reagiram timidamente à divulgação do Livro Bege, sumário das condições econômicas elaborado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que ressaltou que a atividade econômica continuou melhorando recentemente.

Entre papéis específicos, a ação da Netflix despencou 6,92%, um dia após a gigante do streaming informar lucro liquido no terceiro trimestre menor que o esperado por analistas.

A empresa também revelou que o número de novos assinantes do serviço desacelerou para uma alta líquida de 2,2 milhões de julho a setembro, de 6,8 milhões em igual período do ano passado.

Publicidade