Bolsas da Europa fecham sem direção única, mas Stoxx 600 bate máxima em 4 anos


A maioria das bolsas europeias fechou em alta nesta quarta-feira, 27, só com Paris e Milão na contramão, em um dia marcado pela divulgação de dados econômicos da economia dos Estados Unidos. As questões comerciais globais também delinearam os movimentos do dia, com otimismo moderado em torno das negociações entre americanos e chineses. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia em alta de 0,29%, aos 409.50 pontos, maior valor dos últimos quatro anos.

O movimento dos mercados internacionais seguiu na esteira da divulgação de indicadores da economia dos Estados Unidos. Entre eles, o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, cuja segunda leitura apontou crescimento da economia à taxa anualizada de 2,1%, marcação que superou as expectativas.

De acordo com a Capital Economics, a desaceleração econômica da economia americana não é tão grave quanto se temia anteriormente. “No geral, nós ainda estamos esperando que o crescimento econômico desacelere mais no curto prazo, porém a desaceleração parece ser mais modesta do que nós havíamos esperado inicialmente”, afirma Michael Pearce, economista sênior para os EUA da consultoria.

Ajudou no humor, ainda, mas sem euforia, a percepção de que as negociações comerciais EUA e China caminham rumo a um entendimento.

Com isso, em Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,36%, aos 7.429,78 pontos. Destaque para as ações do Barclays, que valorizaram 1,56%, e os papéis do Lloyds Bank subiram 0.78%.

Na Alemanha, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, fechou em alta de 0,38%, a 13.287,07 pontos. Destaque para ações da BMW (+1,26%), Deutsche Bank (+1,14) e Volkswagen (1,14%). Em Madri, o índice Ibex 35 avançou 0,41%, a 9.362,70 pontos, e em Lisboa, o índice PSI 20 avançou 0,27%, a 5.188,90 pontos.

Já em Paris, o índice CAC 40, que fechou ontem no positivo, apresentou leve queda de 0,05%, fechando o dia com 5.926,84 pontos. Contribuíram para a queda as ações da Air France, que se desvalorizaram em 1,28% e os papéis do Carrefour, que caíram 0,26%. Em Milão, investidores também realizaram lucros do dia anterior, e o índice FTSE MIB encerrou em queda de 0,26%, a 23.585,03 pontos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora