Banco australiano é acusado de violar leis contra lavagem 23 milhões de vezes


O Westpac Banking Corp., segundo maior banco da Austrália, é suspeito de ter cometido a maior violação das leis de combate a lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo da história do país.

Segundo investigação da agência australiana de inteligência financeira, o Westpac burlou a legislação contra lavagem de dinheiro mais de 23 milhões de vezes, inclusive ao falhar em relatar cerca de US$ 7,5 bilhões em transferências internacionais.

Cada violação individual pode resultar em multas de até 21 milhões de dólares australianos (US$ 15,7 milhões).

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, disse ter ficado “absolutamente espantado” com a acusação.

No pregão da Bolsa de Sydney desta quarta-feira, a ação do Westpac fechou em baixa de 3,3%, pressionando os papéis dos outros três grandes bancos australianos: Commonwealth Bank of Australia (-1,33%), Australia and New Zealand Banking Group (-2,05%) e National Australia Bank (-3,12%).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora