Após abrir quase estável, dólar à vista sobe com baixa liquidez


O mercado de câmbio abriu esta segunda-feira, 28, com o dólar perto da estabilidade nos negócios à vista, cotado a R$ 3,9512 (-0,02%) no balcão. Com liquidez fraca, a moeda já registrou mínima a R$ 3,9499 (-0,05%) e máxima a R$ 3,9622 (+0,26%).

Às 9h16, o dólar futuro de janeiro subia 0,34%, a R$ 3,9665. Os ajustes iniciais precificam o dólar em alta no exterior e expectativas em torno da reunião da presidente Dilma Rousseff com os ministros da junta orçamentária nesta manhã, segundo um operador de uma corretora. Lá fora, as commodities e as bolsas operam em baixa e ajudam a dar suporte ao dólar, afirmou.

Os investidores devem focar hoje na reunião da presidente Dilma com os ministros da junta orçamentária, Jaques Wagner (Casa Civil), Nelson Barbosa (Fazenda) e Valdir Simão (Planejamento). Eles vão discutir o fechamento das contas da União de 2015 a fim de quitar as chamadas pedaladas fiscais, estimadas em R$ 57 bilhões.

As manobras orçamentárias deram origem ao processo de impeachment iniciado na Câmara, no início deste mês, contra a presidente Dilma. O texto final da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2016, prevista para ser sancionada na próxima quarta-feira, 30, também estará na pauta desse encontro.

A proposta da LDO foi aprovada pelo Congresso com previsão de R$ 10 bilhões em receitas com a volta da CPMF, que ainda deverá ser votada pelos parlamentares. A nova contribuição é a grande aposta da equipe econômica da presidente para tentar diminuir o rombo das contas públicas nos próximos quatro anos – 2016 a 2019.

No fim da manhã, o Banco Central dá continuidade à rolagem do vencimento de swap cambial de janeiro, com oferta de até 11.260 contratos com data de vencimento para 01/06/2016, 03/10/2016 e 02/01/2017. O resultado da operação será divulgado a partir das 11h50. Segundo dados do BC, em janeiro vencem US$ 10,694 bilhões.

À tarde, o governo deve divulgar o resultado primário do Governo Central em novembro (14h30). As previsões são de déficit de R$ 9,7 bilhões a R$ 30,1 bilhões e mediana negativa em R$ 17,250 bilhões, de acordo com levantamento AE Projeções. O saldo semanal da balança comercial será anunciado às 15 horas.

Nesta manhã, a Fundação Getulio Vargas já divulgou um aumento da confiança da indústria de 1,1 ponto em dezembro ante novembro, para 75,9 pontos. Já o nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) subiu 0,5 ponto porcentual em dezembro, para 75,1%.

Na Pesquisa Focus, do Banco Central, o IPCA estimado para 2016 caiu de 6,87% para 6,86%; a retração do PIB esperada para o ano que vem passou de 2,80% para 2,81%. A projeção para Selic no fim de 2016 passou de 14,75% para 15,25%. Já o IPCA para dezembro subiu de 0,98% para 1,00%.

No exterior, a agenda dos EUA prevê hoje o índice de atividade do Federal Reserve de Dallas referente a dezembro às 13h30.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora