27 de Maio de 2020 Atualizado 22:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Apesar de temor com covid-19, Ibovespa sobe com Petrobras

Por Agência Estado

11 Maio 2020 às 12:05 • Última atualização 11 Maio 2020 às 13:01

A despeito do sinal negativo das bolsas internacionais, o Ibovespa tenta segurar a alta registrada instantes após a abertura do pregão desta segunda-feira. O impulso vem principalmente das ações da Petrobras, que rondam o campo positivo, após anúncio de descoberta de óleo de boa qualidade em Búzios (RJ).

Entretanto, analistas citam que sinais de uma segunda onda de espalhamento do novo coronavírus em partes da Ásia, que indicavam ter passado pela fase mais aguda da doença, assusta – enquanto Europa e EUA se mobilizam para retomar as atividades após a quarentena. O crescimento de casos e de mortes no Brasil pela doença também preocupa tanto em temos sociais quanto econômicos, o que se soma a ruídos políticos.

Nesta manhã, o ex-diretor da Polícia Federal (PF) Maurício Valeixo presta depoimento na sede da PF em Curitiba no âmbito do inquérito sobre suposta tentativa de interferência política do presidente Jair Bolsonaro na corporação. À tarde, em Brasília, serão ouvidos o delegado Ricardo Saadi e o diretor da Agência Brasileira de Inteligência Alexandre Ramagem Rodrigues.

No Brasil, além dos ruídos políticos que continuam, o País ainda está passando pelo momento intenso no que tange a covid-19, com o número de infectados só subindo bem como o de mortos, que ultrapassa 11 mil.

De acordo com o economista-chefe do BV, Roberto Padovani, esse crescimento dos casos em maio é preocupante, pois tende a elevar ao prolongamento de medidas de restrição social e provocar mais impactos negativos sobre a atividade. “Já a menor tensão geopolítica entre China e EUA e as promessas de estímulos por parte da China podem atenuar o clima negativo”, diz Padovani em análise distribuída a clientes e à imprensa esta manhã.

Além de continuar atento ao cenário político interno, o economista-chefe do ModalMais, Álvaro Bandeira, também cita o desempenho do dólar, que voltou a subir hoje. “Tem toda a confusão política e a moeda norte-americana segue avançando. Isso atrapalha, mas pode ser que Petrobras ajude a equilibrar um pouco eventuais perdas”, diz, citando ainda a notícia sobre descoberta da estatal.

De fato, está ajudando. Depois de cederem mais cedo, os papéis da estatal passaram a subir na faixa de 1,00% (PN) e de 0,26% (ON). A Petrobras anunciou que confirmou óleo de ótima qualidade na área sudeste do campo de Búzios e maior potencial no pré-sal do campo de Albacora.

Quanto às oitivas, o estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus, observa que essa questão pode ser insuficiente para gerar tensão nos mercados, já que há sinais de que o presidente Jair Bolsonaro passou a considerar a indicação do procurador-geral da República, Augusto Aras, para ocupar uma das vagas no Supremo Tribunal Federal (STF) a serem indicadas pelo mandatário. No sábado, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, autorizou que o PGR, o advogado-geral da União e Moro tenham acesso integral à gravação da reunião ministerial de 22 abril, na qual o ex-juiz afirma que Bolsonaro teria cobrado a substituição do diretor-geral da PF e do superintendente no Rio.

Como há essa sinalização de indicação de Aras, o estrategista imagina que o procurador pode adotar um tom mais ameno em relação às investigações, afim de evitar se “queimar” com Bolsonaro. Laatus ainda cita que o mercado fica ainda na expectativa do congelamento de salários de servidores públicos por parte do presidente Jair Bolsonaro, diante da pressão do ministro da Economia Paulo Guedes, o que pode ajudar a não reduzir tanto o rombo fiscal.

Em tempo: as ações da BRF sobem quase 11%, após a empresa informar redução em seu prejuízo, para R$ 38 milhões no primeiro trimestre deste ano ante perda de R$ 113 milhões em igual período de 2019. A receita líquida de vendas da companhia nos primeiros três meses de 2020 somou R$ 8,949 bilhões, alta de 21,6% sobre os R$ 7,359 bilhões do primeiro trimestre de 2019.