Alto nível de ociosidade reflete-se no uso da capacidade e no desemprego, diz BC

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central voltou a avaliar, na ata de seu último encontro divulgada nesta…


O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central voltou a avaliar, na ata de seu último encontro divulgada nesta terça-feira, 6, que a recuperação da economia ocorre em ritmo mais gradual que o vislumbrado no início do ano. Para o BC, a economia segue operando com alto nível de ociosidade, “refletido nos baixos índices de utilização da capacidade da indústria e, principalmente, na taxa de desemprego”.

Em outro trecho da ata, o BC também voltou a avaliar que as medidas de inflação subjacente se encontram em “níveis apropriados”, inclusive os componentes de serviços, que são mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária.

Produtividade

A ata do último encontro do Copom voltou a reforçar que a aprovação das reformas fiscais e de ajustes na economia brasileira são fundamentais para a sustentabilidade da inflação baixa e estável.

Segundo o colegiado, as reformas também ajudam no funcionamento pleno da política monetária e possibilitam a redução da taxa de juros estrutural da economia. “O Comitê ressalta ainda que a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes”, repetiu o documento.

Mais uma vez, os membros do Copom destacaram também a importância de outras iniciativas que visam aumento de produtividade, ganhos de eficiência, maior flexibilidade da economia e melhoria do ambiente de negócios.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!