Aliado a exterior e boa perspectiva com economia local, dólar fecha em queda


Em uma das últimas sessões de 2019 e, portanto, com volume bastante reduzido, o dólar seguiu o rumo em direção aos R$ 4,00, espelhando o comportamento mais fraco da moeda dos Estados Unidos no exterior e, internamente, a perspectiva positiva com relação à melhora da economia brasileira em 2020, que vem permeando as decisões dos investidores.

Na mínima do dia, a divisa americana no mercado spot desceu a R$ 4,0467. No entanto, um fluxo de saída ocorreu na tarde desta quinta-feira, 26, pressionando para reduzir o ritmo de queda que vinha desde a etapa matutina. De acordo com Sidnei Nehme, diretor-executivo da NGO Corretora, as saídas não chegam a afetar a ponto de virar o sinal porque, basicamente, está forte a perspectiva dos investidores de que o Brasil já entra em 2020 com a economia impulsionada. “Essa convicção de que uma economia mais forte pode atrair recursos externos mantém o dólar com sinal negativo”, afirma.

Segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central, nas três primeiras semanas até o dia 20 de dezembro, o fluxo cambial do país ficou negativo de US$ 13,690 bilhões. O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 17,348 bilhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 49,954 bilhões e de retiradas no total de US$ 67,302 bilhões. Já no ano, com a mesma data de corte acima, o fluxo foi negativo em US$ 40,846 bilhões ante resultado positivo de US$ 2,646 bilhões em igual período do ano passado.

Hoje mais cedo, dados de confiança de Serviços e de Comércio vieram positivos indicando que a sensação é de retomada da economia brasileira no ano que se avizinha.

O ambiente externo também ajudou a dar o tom no mercado cambial local. O dia seguiu com os investidores favoráveis a tomar risco e com o dólar enfraquecido principalmente em relação às moedas de países emergentes. A maior parte dessas divisas, da mesma forma que o real, se valorizou ao longo da sessão mercada, localmente, por um baixo fluxo. O cenário positivo tem como pano de fundo o otimismo em meio à assinatura do acordo comercial entre os Estados Unidos e a China. Os termos do entendimento estariam apenas aguardando ajustes finais de tradução.

O dólar à vista encerrou o dia a R$ 4,0615 em queda de 0,49%. No mercado futuro, a divisa ficou cotada a R$ 4,0565, com recuo de 0,66%, com giro financeiro de US$ 10,85 bilhões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora