Alcolumbre volta a estimar Previdência no Senado em 45 a 60 dias


O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), voltou a dizer que estima em 45 a 60 dias a duração das discussões da reforma da Previdência na Casa. Depois que forem analisadas em segundo turno na Câmara, as novas regras da aposentadoria precisam passar pelo crivo do Senado.

Alcolumbre falou com jornalistas após uma reunião com governadores na residência oficial, que discutiram com o senador a reinclusão dos Estados e municípios na reforma. Reunidos em Brasília, os governadores decidiram hoje oficializar apoio à essa reinclusão.

“Vieram relatar o desejo de governadores de se envolverem em relação à inclusão dos Estados e municípios na nova Previdência, nessa PEC Paralela que vamos criar quando a reforma chegar no Senado”, disse Alcolumbre.

A ideia discutida entre líderes é que a reinclusão seja feita através de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Paralela. A estratégia permitiria a aprovação do texto principal sem alterações, e sem a necessidade de voltar para a Câmara.

Questionado sobre a possibilidade de votar essa proposta paralela em 15 dias, o presidente respondeu que “não tem nada disso”. Se o prazo da PEC é 45 dias regimental, como eu vou votar PEC paralela em 15 dias?”, respondeu. Perguntado ainda sobre quando esse texto específico seria votado, disse não saber.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora