Alckmin: Previdência é reforma que precisa ser feita no primeiro ano de governo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse durante debate na tarde desta quarta-feira, 14, no Fórum Econômico Mundial,…


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse durante debate na tarde desta quarta-feira, 14, no Fórum Econômico Mundial, que é muito difícil um governo conseguir avançar com a reforma da Previdência em seu último ano de mandato. Esta é uma reforma para ser feita no primeiro ano de governo, disse ele ao falar da necessidade de o Brasil avançar na agenda de medidas para crescer de forma sustentada e melhorar as contas fiscais.

“Há uma lista de reformas que precisam ser feitas”, disse Alckmin, pré-candidato à Presidência da República, no debate. O governador mencionou que defende a reforma política, a tributária, além das mudanças na Previdência. “O Brasil precisa se tornar mais competitivo.”

Ao falar da necessidade de reforma política, Alckmin ressaltou que o Brasil tem inúmeros partidos, mas ao mesmo tempo mais de 20 milhões de pessoas não foram votar nas últimas eleições, apesar de o voto ser obrigatório no Brasil. Ainda no debate, ao falar da necessidade de reforma política, ele mencionou a frase do ex-governador Mario Covas, de que o povo erra, mas menos que as elites.

No lado fiscal, Alckmin defendeu que é preciso reduzir o déficit primário e transformá-lo em um superávit. O Brasil tem indicadores fiscais muito ruins e é necessário melhorar as contas públicas. Para isso, a reforma da Previdência é essencial, mas Alckmin ressaltou que o texto requer maioria absoluta dos votos na Câmara, por ser uma mudança constitucional, e é difícil avançar com um texto assim no ano final de um governo. “Esse tipo de reforma deve ser feito no primeiro ano de governo.”

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!