À exceção de Londres, bolsas da Europa fecham em alta


Os mercados acionários europeus encerraram o pregão desta quinta-feira, 1, em alta, à exceção apenas de uma ligeira queda da bolsa de Londres, com investidores atentos a diversos pontos do noticiário. Nesta quinta, influenciaram os movimentos das bolsas locais o corte de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e a manutenção da política monetária do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que, contudo, reduziu projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) e reconheceu os riscos de um Brexit sem acordo. Está no radar, também, a temporada de balanços. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,42%, aos 386,00 pontos.

A decisão de cortar em 25 pontos-base a taxa básica de juros dos Estados Unidos, tomada na quarta-feira pelo Fed, já era esperada pelos mercados internacionais. Já o BoE optou por manter a taxa básica de juros britânica inalterada, em 0,75% ao ano, mas cortou projeções de avanço do PIB do Reino Unido de 1,5% para 1,3% em 2019 e de 1,6% para 1,3% em 2020, sinalizando, também, os riscos de um Brexit sem acordo. “Foi uma abordagem mais cautelosa do que esperávamos”, diz o JPMorgan em relatório a clientes.

Frente a isso, o índice FTSE 100, da bolsa de Londres, fechou em queda de 0,03%, a 7.584,87 pontos. A Rio Tinto PLC se desvalorizou em 3,37%, após a divulgação do balanço do primeiro semestre de 2019, em que registrou queda de 6% do lucro líquido na comparação anual, para US$ 4,13 bilhões.

Na zona do euro, a IHS Markit informou que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial caiu de 47,6 pontos em junho para 46,5 pontos na leitura final de julho, pouco acima da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, de 46,4.

A fabricante BMW também divulgou resultados nesta quinta-feira. A montadora registrou lucro líquido de 1,480 bilhão de euros no segundo trimestre de 2019, uma queda de 28,7% em relação a igual período do ano passado. O índice Dax 30, da bolsa de Frankfurt, em que está listada a BMW, encerrou o pregão em alta de 0,53%.

Na França, o banco Société Générale teve lucro líquido de 1,054 bilhão de euros no segundo trimestre de 2019, o que fez suas ações saltarem 5,83% na bolsa de Paris. Por lá, o índice CAC 40 fechou o dia em alta de 0,70%, para 5.557,41 pontos.

O índice Ibex 35, da bolsa de Madri, subiu 0,75% e encerrou o pregão nas máximas, aos 9.038,20 pontos. Por lá, a gigante siderúrgica ArcelorMittal registrou prejuízo líquido de US$ 447 milhões no segundo trimestre deste ano, e viu seus papéis cederem 1,64%. Já o índice PSI 20, da bolsa de Lisboa, avançou 0,05%, para 5.013,62.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora