Três suspeitos de ataques a bancos morrem em confronto com a PM em Bauru

Policiais apreenderam uma metralhadora calibre 762, duas pistolas ponto 40, uma calibre 380, um colete balístico e explosivos


Foto: Polícia Militar - Divulgação
No local, os policiais apreenderam uma metralhadora calibre 762 e explosivos, além de outras armas e munições

Três homens, suspeitos de integrarem uma quadrilha que atacava bancos com explosivos, foram mortos em confronto com a Polícia Militar (PM), na noite desta quinta-feira, 23, em Bauru, no interior de São Paulo.

O grupo estava em uma casa, no Vale do Igapó. O local foi cercado pela PM e houve tiroteio. Um quarto suspeito conseguiu furar o cerco e fugiu. No local, os policiais apreenderam uma metralhadora calibre 762 e explosivos, além de outras armas e munições.

De acordo com a Polícia Civil, os policiais declararam ter recebido denúncia anônima sobre a movimentação na casa. As equipes chegaram ao local por volta das 22h40 e foram recebidas a tiros. Os suspeitos Ricardo Monteiro Domingues dos Santos, Alan Pereira de Silva e Francis Ferreira de Jesus foram atingidos pelos policiais. O socorro chegou a ser acionado, mas eles não resistiram.

A PM exibiu escudos usados pelos policiais que também foram atingidos por disparos feitos pelos suspeitos. Além da metralhadora, foram apreendidas duas pistolas ponto 40, uma calibre 380, um colete balístico e um carro.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para retirar os explosivos em emulsão gel que eram estocados no local. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o confronto. Até a manhã desta sexta-feira, 24, não havia informação sobre a vida pregressa dos suspeitos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora