22 de Maio de 2020 Atualizado 19:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

São Sebastião é exemplo em isolamento no Estado

Cidade do litoral norte atingiu 62% e aposta em drones com câmeras, testes com a população e cabines de desinfeção nas ruas

Por George Aravanis

08 Maio 2020 às 13:51

Líder no ranking de isolamento social no Estado, São Sebastião aposta em drones com câmeras que medem temperatura das pessoas e emitem alertas quando flagram aglomerações, testes em vários segmentos da população, cabines de desinfecção nas ruas, blitze para desinfetar carros e “massificação” da informação.

Anteontem, a cidade mais uma vez teve o maior índice de adesão ao distanciamento social (62%, ante 47% em todo Estado). Na RPT (Região do Polo Têxtil), por exemplo, a taxa mais alta foi de Hortolândia, com 48%.
A cidade do litoral norte tem 148 casos confirmados e duas mortes causadas pelo novo coronavírus (Covid-19).

Cidade aplica em tecnologias e serviços para conter a epidemia – Foto: Prefeitura de São Sebastião / Divulgação

De acordo com o prefeito Felipe Augusto (PSDB), as ações conscientizaram a população sobre os riscos da doença. “O cidadão tem relatório diário, sabe o que acontece.”

São Sebastião tem população estimada de 88 mil pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o prefeito, a cidade abriga atualmente mais cerca de 40 mil que têm casa no município e estão passando a quarentena por lá.

O drone foi alugado por dois meses, ao custo de R$ 34 mil, e é equipado com câmera térmica e alto-falante. Os voos começaram nesta semana. Quando constata aglomerações, o aparelho emite uma mensagem gravada com recomendações. Ao verificar que alguém está com temperatura acima do normal, uma equipe da Saúde é informada, procura a pessoa e faz a medição do modo tradicional.

”Pegamos já três casos de Covid através da câmera do drone”, afirmou Augusto. Segundo ele, o equipamento faz voos diários e cobre a cidade toda em um período que vai de cinco a seis dias. Até agora, de acordo com o prefeito, a cidade já investiu R$ 6 milhões em ações de combate à Covid-19 – o plano é gastar R$ 12 milhões até o fim de junho. O orçamento do município estimado para 2020 é de R$ 850 milhões.

Duas cabines de desinfecção foram instaladas em áreas de grande circulação. Ao passar pelo corredor de desinfecção, a cabine emite um desinfetante sanitizante, que segundo a prefeitura é eficaz contra bactérias, fungos e alguns tipos de vírus, incluindo a Covid-19.

As barreiras sanitárias consistem em blitze nos limites do município. Os carros com placas de fora são parados e os pneus, desinfectados. Uma equipe mede a temperatura dos ocupantes dos veículos.

Testes

A testagem da população em geral é outro ponto elencado pelo prefeito. A cidade já comprou cerca de 10 mil testes e aplicou aproximadamente 5 mil. Além dos profissionais de saúde e das forças de segurança, foram testados trabalhadores do comércio e de bancos.

A prefeitura também vai entrevistar 2,4 mil pessoas por amostragem, e ao final aplicar o teste. A ideia é entender como a doença evolui. “A gente consegue identificar quem tem Covid ou não por faixa etária, classe social, região.”

O prefeito espera que hoje, no anúncio de como funcionará a reabertura econômica, o governo inclua São Sebastião no grupo das cidades com menos restrições.