19 de julho de 2024 Atualizado 17:28

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Brasil e Mundo

Polícia de Goiás prende duas idosas suspeitas de aplicar golpe em agências bancárias

Por Agência Estado

06 de julho de 2024, às 18h39 • Última atualização em 07 de julho de 2024, às 11h27

A Polícia Civil de Goiás prendeu na última quinta-feira, 4, quatro pessoas suspeitas de estelionato e associação criminosa por praticarem golpes em agências bancárias. A crime consistia em tentar ter acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) por meio de documentos falsificados, segundo as investigações.

As prisão foram realizadas em flagrante, na cidade de Orizona (cerca de 140 km de Goiânia). Entre os detidos, estão duas idosas, de 66 e de 78 anos, e um casal – uma mulher de 40 e um homem de 25 anos -, todos oriundos de Trindade, região metropolitana da capital.

De acordo com a Polícia Civil do Estado, o grupo foi detido depois que a idosa de 66 anos se dirigiu a uma agência bancária da cidade para sacar o BPC. Ao apresentar os documentos – identidade, carteira de trabalho e guia do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) – os funcionários do banco desconfiaram da possibilidade de um golpe e acionaram a polícia.

A mulher foi abordada pelos agentes quando estava entrando em um carro, ocupado pelos demais suspeitos. Com o quarteto, foram encontrados e apreendidos outros documentos falsos e R$ 4.469 em espécie.

Segundo a Polícia Civil, R$ 2.824 deste montante teriam sido sacados momentos antes da prisão, pela idosa de 78 anos, em uma agência bancária da cidade de Urutaí, onde a mulher teria praticado o mesmo golpe para o recebimento do valor.

“O grupo estava em Orizona há cerca de uma semana tentando realizar o mesmo golpe, sendo já conhecidos na agência bancária”, informou a polícia em nota. “Os envolvidos foram presos em flagrante por estelionato e associação criminosa”, completou.

O Benefício de Prestação Continuada, conhecido pela sigla BPC, é um benefício previsto na Lei Orgânica da Assistência Social (Loas) no valor de um salário mínimo, disponível para idosos acima de 65 anos ou indivíduos com deficiência de todas as idades, que enfrentam desafios em assegurar, de forma independente, seu próprio sustento.

Publicidade