PF mira em quadrilha que tentou traficar mais de 2,6 toneladas de cocaína

Empresário seria o suposto chefe do esquema, que, segundo a PF, articulava a compra e o transporte aéreo da droga de traficantes bolivianos


A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira a Operação Voo Baixo, para desarticular uma quadrilha especializada no tráfico de drogas. A corporação indicou que começou a investigar o grupo em maio de 2018 e, desde então, apreendeu cerca de 2,6 toneladas de cocaína e prendeu outras 11 pessoas.

Foto: Polícia Federal / Divulgação
Empresário articulava a compra e o transporte aéreo da droga de traficantes bolivianos

Um empresário do interior de São Paulo seria o suposto chefe do esquema, que, segundo a PF, articulava a compra e o transporte aéreo da droga de traficantes bolivianos, recebia a cocaína no Mato Grosso do Sul e então levava os entorpecentes para São Paulo em aviões.

Na manhã desta quarta, os agentes cumprem 46 ordens judiciais – 13 mandados de prisão temporária e 33 de busca e apreensão – em quatro Estados: São Paulo, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Bahia. Na região, a PF cumpre dois mandados em Campinas.

A Justiça determinou ainda a apreensão de 15 aeronaves e o sequestro de imóveis, entre eles 3 fazendas. De acordo com a PF, os investigados podem ser indiciados pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas, com penas que variam de 5 a 15 anos e multa e 3 a 10 anos e multa, respectivamente.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora