Paulista não poderá ser fechada Durante as 24h da virada cultural, decide Justiça


A Prefeitura não poderá fechar a Avenida Paulista para carros durante as 24 horas da Virada Cultural deste ano. A decisão é uma liminar da juíza Patricia Pires, da 3ª Vara do Juizado Especial da Fazenda Pública de São Paulo, que atendeu parte de um pedido feito à Justiça por representantes de moradores da região. A gestão Bruno Covas (PSDB) foi procurada, mas ainda não se manifestou sobre o tema.

A programação da Virada não previa um palco bloqueando a Paulista o tempo todo, mas há shows previstos no endereço.

A juíza considerou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) de 2007 que limita a quantidade de eventos na Paulista ao longo do ano para atender a parte do pedido. Os moradores queriam que a Justiça impedisse o fechamento durante as 24 horas e garantisse a abertura no domingo, dia 19.

A segunda parte do pedido não foi acolhida pela juíza, concordando que esses moradores seriam prejudicados, e estabeleceu multa de R$ 5 milhões à Prefeitura caso a ordem não seja acolhida.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora