23 de Maio de 2020 Atualizado 23:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cotidiano

Novo rodízio reduz trânsito em SP; registro de lentidões foi de 1km pela manhã

Com o novo rodízio, a Prefeitura quer tirar 50% da frota das ruas

Por Agência Estado

11 Maio 2020 às 14:56 • Última atualização 11 Maio 2020 às 15:23

A capital paulista concentra o maior número de mortes e casos de coronavírus no Brasil - Foto: Fotos Publicas

O novo rodízio de veículos entrou em vigor nesta segunda-feira, 11, e reduziu o trânsito em São Paulo. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o pico de congestionamento na cidade de São Paulo na manhã deste primeiro dia da medida foi de apenas 1km, medido às 8h30, bem menor do que na semana passada, quando foi detectado 11km, entre 8h e 9h.

Em relação à lentidão, o pico nesta segunda foi de 4km, às 8h, enquanto que na semana passada foram registrados 21 km no mesmo horário. Os números consideram a base de dados do Waze.

Com o novo rodízio, a Prefeitura quer tirar 50% da frota das ruas. A medida tem por objetivo aumentar a taxa de isolamento social e vale para toda a cidade, o dia todo, incluindo fins de semana. Nos dias pares, circulam placas de final par (0,2,4,6 e 8). E nos dias ímpares, as placas de final ímpar (1,3,5,7 e 9).

A capital paulista concentra o maior número de mortes e casos de coronavírus no Brasil. Em balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde no domingo, São Paulo tem 45.444 casos confirmados e 3.709 mortes pela doença. Na capital, são 27.307 casos, com 2.266 mortes. Na última semana, a taxa de isolamento social na cidade ficou abaixo de 50%. A meta é chegar aos 60% de isolamento – o ideal para evitar o colapso do sistema de saúde é 70%.

Estão excluídos do rodízio carros da polícia, do Exército, prestadores de serviço de rede elétrica e de gás, e também veículos da área da saúde. Os profissionais de saúde devem fazer um cadastro na Prefeitura para ficarem fora da medida de restrição de circulação. O cadastro terá de ser feito nesta semana, por meio de envio de dados como CPF, nome, estabelecimento em que trabalha o profissional e a placa do veículo. As multas que forem aplicadas nos próximos dez dias a esses profissionais serão descartadas posteriormente. Os profissionais devem enviar e-mail para o endereço eletrônico: isencao.covid19@prefeitura.sp.gov.br.

Os veículos de pessoas com deficiência, condutoras ou não-condutoras, que já têm autorização da Prefeitura e estão isentos do rodízio de carros na cidade de São Paulo, continuam liberados para circulação em qualquer dia. Taxis e motos estão liberados da medida, mas carros de aplicativo só poderão circular nos dias em que a placa do veículo for permitida. Haverá também o retorno da restrição à circulação de caminhões em São Paulo, exceto os das áreas de abastecimento e saúde.

Com o rodízio mais amplo, houve reforço na frota de ônibus na cidade. A SPTrans informou que, até as 9h foram utilizados 489 dos 600 ônibus de “reserva”. Houve aumento no movimento no Metrô e nos trens da CPTM. Em entrevista à rádio Eldorado, o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, apontou um aumento do número de passageiros, que variou de 11 a 15%, dependendo da região.