02 de março de 2021 Atualizado 22:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Novo lote de insumos da Coronavac chega no Brasil dia 3 de fevereiro

Lote dará origem a 8,6 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan

Por Marina Zanaki

26 jan 2021 às 11:44 • Última atualização 26 jan 2021 às 14:11

O lote com 5,4 mil litros de insumos para produção da vacina Coronavac chega ao Brasil no dia 3 de fevereiro. O material será usado pelo Instituto Butantan para produção de 8,6 milhões de doses do imunizante, que serão distribuídos ao Ministério da Saúde para continuidade da campanha nacional de vacinação.

A previsão do Butantan é que as doses prontas da vacina sejam liberadas 20 dias depois da chegada da matéria-prima, cumprindo o ciclo de controle de qualidade.

“O ciclo de produção é em torno de 20 dias, pode adiantar um pouco ou atrasar um pouco, dependendo das particularidades do processo produtivo”, explicou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Governo realizou reunião por vídeo com o Embaixador da China no Brasil, Yang – Foto: Governo do Estado de São Paulo

A chegada dos insumos foi anunciada em coletiva de imprensa desta terça-feira, que contou com a presença virtual do Embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

A liberação desses insumos enfrentou dificuldades, sob o risco de paralisar a vacinação no País. A chegada da matéria-prima é alvo de disputa política entre o governador João Doria (PSDB) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O presidente publicou em sua conta no Twitter sobre a liberação dos insumos, mas foi rebatido pelo governador, que disse que o governo federal não participou da negociação.

Estão negociados insumos para a produção de 40 milhões de doses. A previsão é que sejam entregues até abril. Segundo o Governo de São Paulo, a liberação da matéria-prima deve ser agilizada após a aprovação da Coronavac na China.

Fábrica
A nova fábrica do Instituto Butantan, que vai conseguir produzir doses da Coronavac em solo nacional sem a dependência de insumos chineses, terá a estrutura finalizada até 30 de setembro.

Em outubro, terá início a instalação de equipamentos e transferência de tecnologia. Segundo Dimas Covas, a produção deve começar no início de 2022.

A fábrica está recebendo um investimento de R$ 162 milhões, doados por 23 empresas. A entrega dos recursos e sua aplicação está sendo auditada, para garantia da transparência do processo.

O diretor do Butantan revelou que o Instituto trabalha também em outros projetos, e que é possível que o Brasil tenha vacinas produzidas em solo nacional de forma independente no segundo semestre de 2021. Contudo, ele não deu mais detalhes.

Podcast Além da Capa
São 11 novos vereadores em Americana a partir deste ano na comparação com a legislatura que terminou em 2020. Falamos sobre o desenho que se apresenta na atuação dos parlamentares e a relação com a pandemia da Covid-19 nesse contexto.

Publicidade