Morre mulher baleada durante ação da CGM de SP na Cracolândia


A ação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo na Cracolândia realizada nesta quinta-feira, 9, deixou uma pessoa morta e outras duas feridas após um confronto com moradores de rua da região central de São Paulo.

Uma mulher que foi atingida na cabeça, após troca de tiros entre a GCM e um suspeito que estava armado no local, foi socorrida em estado grave para Santa Casa de Misericórdia, também no centro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 20h30. Outros dois homens foram atingidos por balas de borracha – um deles teve ferimento na perna, e o outro nas costas.

De acordo a GCM, seis pessoas foram presas durante uma apreensão de drogas na Rua Helvetia na manhã de quinta. A apreensão gerou revolta entre os usuários de droga no local, que se recusaram a desmontar suas barracas para a limpeza que ocorre diariamente próximo à Praça Júlio Prestes.

Quando os guardas municipais pediram o auxílio de policiais militares do 13º Batalhão, que atende a Cracolândia, teve início o confronto.

A mulher baleada foi encaminhada, em estado grave, à Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia não soube informar se a vítima foi atingida por tiros da GCM ou do suspeito. Guardas da GCM levaram nove cápsulas de calibre 38 ao 77º DP, de Santa Cecília, que seriam do homem armado. Os guardas não encontraram a arma e devem voltar à Rua Helvetia para procurá-la.

Há dez dias, outra ação semelhante já havia resultado em troca de tiros, correria e depredação no mesmo local. Guardas municipais foram alvo de tiros de ao menos dois suspeitos na no dia 30 de abril, em outra operação de limpeza.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora