Ministério da Saúde em geral tem o menor contingenciamento, diz Waldery


A equipe econômica garantiu recursos para o Ministério da Saúde enfrentar um eventual alastramento do coronavírus no Brasil. Apesar da recomendação de cautela com futuros prognósticos, o secretário Especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, disse que todas as solicitações “possíveis” de recursos serão atendidas para a área de saúde. Segundo ele, o Ministério da Economia tem tido contato diário com o Ministério da saúde. “Orçamento é responsabilidade nossa”, afirmou. “Estamos verificando quais ações na saúde precisam estar prontas para respostas”, disse. Ele afirmou que tudo será feito com equilíbrio fiscal.

O secretário lembrou que o Ministério da Saúde já é tradicionalmente mais protegido do bloqueio de recursos. “Estamos analisando alguns ministérios com mais atenção (para o bloqueio)”, disse. Waldery reforçou que o cenário mais provável é de contingenciamento. O primeiro bloqueio de despesas será anunciado na próxima sexta-feira.

Riscos

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, em tom incisivo, que não há subestimação do governo no impacto da crise do coronavírus no Brasil e a possibilidade de mais brasileiros serem atingidos, exigindo atendimento nos hospitais públicos.

“Não está correndo subestimação da crise”, disse. Waldery e Sachsida insistiram na necessidade de avançar nas reformas. “Temos transparência e cautela com os números. Mostramos uma mudança estrutural da economia. A fala do ministro Guedes (Paulo Guedes, da Economia) é que perseguiremos a aprovação das reformas.”

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora