Maranhão suspende transporte interestadual de passageiros via ônibus


Para reduzir a circulação de pessoas no Estado e evitar a entrada do novo coronavírus, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) decidiu suspender o transporte interestadual de passageiros via ônibus. O Estado ainda não tem nenhum caso confirmado da nova doença. “É uma barreira para a diminuição de circulação de pessoas”, disse Dino ao Broadcast Político. A medida passará a valer a partir de sábado.

O governador quer monitorar a entrada de pessoas que chegam pelos aeroportos, mas o Estado não teve autorização do governo federal para fazer essa ação. “Já temos equipes preparadas e termômetros comprados. Vamos entrar na Justiça amanhã”, afirmou. Nesta quinta-feira, 19, a Justiça Federal da autorizou o governo Rui Costa (PT) a implantar uma barreira sanitária nos aeroportos baianos para inspecionar tanto voos internacionais quanto nacionais vindos de São Paulo e Rio de Janeiro. O governo baiano recorreu à Justiça depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) barrar a atuação de agentes estaduais nas aeronaves para medir a temperatura dos passageiros.

Conforme informou nesta quinta o jornal O Estado de S. Paulo, nos aeroportos internacionais de Brasília e Guarulhos não tem sido feita nem triagem nem verificação mais cuidadosa da situação dos passageiros que chegam da Europa e dos Estados Unidos. Segundo a Anvisa, até o momento “não há indicação de fazer qualquer tipo de controle de temperatura nos viajantes em aeroportos”.

Dino deve ainda decretar calamidade pública no Estado. Apesar de não haver casos de coronavírus, o governador diz que o Maranhão está sofrendo com casos de H1N1 e enchentes. “Estamos vivendo uma situação difícil”, afirmou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora